28 de janeiro de 2022
Campo Grande 29º 21º

ATAQUE A TIROS

Sobrinho de fazendeiro e a esposa são executados na fronteira; levou 16 tiros na cabeça

Casal foi emboscado em um bar na noite deste domingo (15.ago)

A- A+

Marcos Esquivel Gonzáles, de 32 anos e sua esposa, Lorena Concepción Areco Gauto, de 30 anos, foram executados com vários tiros na fronteira de Ponta Porã com Pedro Juan Caballero às 22h20 deste domingo (15.ago.21).

Segundo a polícia paraguaia, Marcos foi atingido por ao menos 16 tiros de calibre 9mm na cabeça e Lorena levou 5 tiros espalhados pelo corpo. Marcos morreu por traumatismo crâniano provocado por arma de fogo e Lorena morreu de homorragia devido ao ferimentos de bala, diz a perícia.    

O ataque ao casal ocorreu num bar, eles estavam num carro Kia Sportag no bar no cruzamento das Ruas Alberdi e Mariscal López, no Bairro Mariscal Estigarribia.

Ainda acordo com a perícia paraguaia, num dos bolsos de Marcos foram encontrados 590 mil guaranis (R$ 446,28) e $ 6 dólares. Com Lorena foi apreendida uma carteira com 8 milhões e 350 mil guaranis (R$ 6.323,84) e $ 303 dólares (R$ 1.587,17).

A polícia diz que os atiradores chegaram ao local do crime em uma caminhonete Chevrolet S10, de cor preta.

Marcos, de acordo com a polícia, seria sobrinho de um fazendeiro da região de Yby Yaú, homem chamado Cornelio “Mitu” Esquivel, que está sob investigação da Secretaria Nacional Antidrogas por supostas ligações com o narcotráfico e foi acusado pelo Ministério Público tendo ordenado o assassinato do ex-deputado Magdaleno Silva, em maio de 2015