01 de outubro de 2020
Campo Grande 41º 24º

Zorzo é contra cancelamento de Leilão da Resistência, mas também defende os índios

A vereadora Juliana Zorzo (PSC) disse que não vê nenhum impedimento judiciário para a realização do Leilão da Resistência que foi cancelado pela justiça ontem. A vereadora acredita que a colocada de seguranças por parte dos proprietários de fazendas ameaçadas de invasão pelos índios, não é milícia como alguns parlamentares estão apontando.

A partir das 14h de hoje no Plenarinho da Câmara Municipal, Juliana Zorzo realizará uma audiência pública denominada “Paz no Campo”.De acordo com a vereadora, o objetivo é discutir uma solução para os indígenas e produtores rurais que vivem num eterno conflito no campo.

“O objetivo não é culpar uma parte ou outra. Por exemplo, os índios são injustiçados desde a chegada do homem branco no Brasil, em contrapartida, os proprietários das terras possuem o direito de reivindicar seus direitos porque compraram as propriedades do governo”, destaca Juliana.

Segundo a vereadora os dois lados deveriam se unir para cobrar uma solução do governo. “Ambos os lados deveriam se unir e cobrar uma resposta do governo federal que foi quem cometeu o erro. Isso dever ser feito antes que aconteça uma guerra civil neste país”, salientou.

Ainda de acordo com Juliana, hoje aproximadamente 750 mil hectares estão sob poder dos índios. “Quem olha pensa que é muito, mas não é. Os indígenas precisam de mais espaço. O pior é que uns dos órgãos que deveriam ajudar, A Funai, acabou sendo ocupado por pessoas estrangeiras que nada entendem do problema,”finalizou.

Zorzo afirmou que mesmo disponibilizando ônibus para transportar os representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), eles responderam formalmente que não compareceriam.

Alan Diógenes