28 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 22º

Agronegócios

Moradora de Dom Aquino aprende receita em curso e vende 180 rocamboles de frango em um mês

A- A+

Marilza Ferreira Alves, 48, tinha uma loja de cosméticos em Dom Aquino até o início da pandemia, quando precisou fechar o estabelecimento devido às restrições e queda nas vendas. Em casa com as duas filhas Raquel e Rafaela, ela recebeu uma proposta do marido: se inscrever em um curso no Sindicato Rural do município, que estava com vagas abertas.

O mês era outubro e o treinamento era de Transformação caseira de produtos embutidos, defumados e beneficiamento de carne de frango, ofertado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT). Mãe e a filha mais velha aprenderam a desossar frango e fazer frango recheado em formato de rocambole. Foi essa receita que mudou a vida da família.

Apenas em um mês em dezembro - Marilza vendeu 180 unidades de rocambole, que custam entre R$70 e R$100. "Nós que estávamos paradas, felizmente trabalhamos muito no Natal de tanta encomenda que recebemos", afirma.

A fama se espalhou tanto que os clientes ultrapassaram a barreira do município e hoje também atendem encomendas de Jaciara, Cuiabá e Primavera do Leste. Agora, a meta é se estruturar como empreendimento e o primeiro passo foi dar um nome ao negócio: Delícias da Marilza, que já possui até um perfil no instagram com as fotos dos pratos que dão água na boca.

A família também começou a servir pratos com peixe, conhecimento adquirido em outro treinamento: Transformação caseira de produtos de origem animal em embutidos, defumados e beneficiamento e conservação do pescado, também pelo Sindicato Rural de Dom Aquino e Senar-MT. "O pessoal têm pedido jantinha com peixe frito e sugeriram de fazermos porções de peixe. Estamos animados".

Caso de sucesso  De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Dom Aquino, Wildon Cardoso, Marilza é um caso de sucesso e sempre que pode ministra palavras motivadoras aos participantes dos treinamentos. "É gratificante ver que a pessoa colocou em prática aquilo que aprendeu durante o curso e ela sempre conversa com outros participantes, incentiva a se dedicarem e menciona a importância desse conhecimento" destaca.

Para o presidente, após o início da pandemia, o Sindicato Rural se tornou uma referência de oportunidade de recolocação no mercado de trabalho, principalmente pela população urbana. "Os moradores têm se conscientizado sobre a necessidade da capacitação e enxergaram os cursos como uma alternativa para se atualizarem profissionalmente".

Fonte: CNA Brasil