29 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

ECONOMIA | MS

Otimista, Aprossoja MS estima colheita de 12,3 milhões de toneladas em 2023

Ano passado setor registrou colheita frustante

A- A+

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS), divulgou na sexta-feira (16.set.22) as expectativas para a safra de soja 2022/2023, com um otimismo que indicou que em 2023 MS deve colher 12,3 milhões de toneladas, isso é, 41,72% a mais do que em 2021.  

A entidade, juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e a Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Sistema Famasul), realizaram a coletiva de imprensa para anunciar e detalhar as expectativas de produção, produtividade e área da próxima safra.

"O produtor sul-mato-grossense teve uma frustração de safra de soja, com uma das piores estiagens que o Estado já sofreu, que conferiu aí uma produtividade abaixo das quarenta sacas. Ele vinha fazendo travas antecipadas como uma ferramenta de segurança e com a elevação dos preços de insumos, essa trava de soja foi desfavorável para ele. Depois no Conesul do Mato Grosso do Sul, nós tivemos uma uma segunda safra de milho bastante desfavorável também, então a gente veio de uma safra de soja ruim, safra de milho ruim e entramos para uma segunda safra bastante dependente de capital" explicou o presidente da Aprosoja MS, Andre Dobashi.

Já para a safrinha as expectativas são melhores, segundo Dobashi a expectativa é de um numero aproximado de 10 milhões de toneladas. "Esse número deve ser revisto com o fechamento da colheita que se dá agora no final do mês, a gente acredita que um pedaço da colheita do milho vai se sobrepor a semeadura da soja, mas já temos dados bem corretos que a safra vem acima de 10 milhões de grãos".  

Além de Dobashi, estavam a mesa da coletiva o Secretário da Semagro, Jaime Verruck e o presidente da Famasul, Marcelo Bertoni. 

Sobre custeio, Verruck explicou que o principal desafio é auxiliar o produtor a ampliar suas áreas de plantio. Para ele, isso pode ser viabilizado por meio de linhas de créditos mais robustas. "Você tem dentro do crédito rural, linhas diferenciadas, com bônus diferenciados para fazer essa ampliação.Temos os planos voltados também para a irrigação, que tem como objetivo justamente o avanço nessas áreas com condições climáticas não tão definidas, mas que tem um grande potencial de crescimento", detalhou. 

Também estimama que deve crescer a àrea plantada em 2,5%, atingindo um total de 3,8 milhões de hectares. O estado tem um total de 35,7 milhões de hectares.  

A reportagem perguntou à mesa o se altera em caso de mudanças no executivo Estadual e Nacional. Bertoni de pronto respondeu que na colheita nada muda, mas opinou, que o Brasil precisa desenvolver um meio mais justo de promover a reforma agrária para evitar conflitos po território. Para Bertoni, a titulação de propriedade aos pequenos produtores rurais pode ajudar a combater, o que ele chamou de "insegurança jurídica no campo".

EVOLUÇÃO DAS SAFRAS DE SOJA EM MS

2019/2020

  • Área: 3,389 milhões de ha, + 149
  • Produtividade: 55,7 sc/ha, + 169
  • Produção: 11,325 milhões de ton, + 299

2020/2021

  • Área: 3,529 milhões de ha, + 4%6
  • Produtividade: 62,84 sc/ha, + 13%
  • Produção:13,306 milhões de ton + 17%

2021/2022

  • Área: 3,748 milhões de ha, + 6,2196
  • Produtividade:38,65 sc/ha,-38,49%6
  • Produção: 8,692 milhões de ton,34,68%

QUEBRA DE SAFRA OCASIONADA POR CONDIÇÕES CLIMATICAS ADVERSAS

2022/2023 estimativa

  • Área: 3,842 milhões de ha, + 2,5%
  • Produtividade: 53,44 sc/ha, + 38,27%
  • Produção: 12,318 milhões de ton, + 41,72%