27 de maio de 2024
Campo Grande 15ºC

PECUÁRIA

Pecuaristas buscam certificação de 'Carne Sustentável Pantaneira'

Aposta para abrir mais mercados no Brasil e no exterior

A- A+

Os pecuaristas que criam gado na região Pantaneira em Mato Grosso do Sul apostam naquilo que chamam de  Carne Sustentável do Pantanal, e estão buscando conquistare a certificação para o produto, com intuito de abrir as portas do mercado nacional e internacional e se tornarem referência de sustentabilidade ao mundo.  

A proposta é orientada pela Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável (ABPO), em parceria do Sebrae-MS, por meio do programa Pró Pantanal.

Conforme a proposta, a Carne Sustentável é um sistema de criação que favorece os produtores e o meio-ambiente.

Na parceria, as entidades têm como objetivo ampliar a oferta desse produto no mercado, auxiliando os interessados na obtenção da certificação. "Essa ação beneficia tanto o produtor como incentiva a preservação do bioma pantaneiro, já que, para conquistar o certificado de Carne Sustentável do Pantanal, os pecuaristas precisam cumprir alguns requisitos, como a utilização de pastagens nativas e recuperação de áreas degradadas", anotou o Sebrae em seu site oficial.   

O presidente da ABPO, Eduardo Cruzetta, acrescentou que, além de atender a boas práticas de produção, o processo de obtenção da certificação também deve estar vinculado ao Pantanal. “A atuação do programa acontece sob três pilares: rastreabilidade da produção, origem pantaneira e um sistema de produção convencional do Pantanal. Além disso, para obter a certificação é necessário atender aos protocolos de boas práticas, com uma produção de acordo com a Legislação Ambiental e Trabalhista, Código Florestal do Pantanal, buscando a preservação do bioma”, disse.

Atualmente, pecuaristas que criam animais para abate no Pantanal sem seguir diretrizes de preservação do meio ambiente, não tem incetivos do governo como desconto no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Ao fazerem inscrição no subprograma Carne Sustentável do Pantanal, projeto de incentivo pertencente à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Ciência Tecnologia e Inovação (Semadesc), eles podem adquirir esses benefícios, semelhantes aos oferecidos pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), aos pecuaristas da chamada "Carne Orgânica" — certificada que é uma carne produzida a partir de um sistema produtivo ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável.  

O Sebrae disse que tem atuado fortemente no auxílio dos pecuaristas durante todo o processo em busca da certificação por entender que isso trará benefícios ao mercado agropecuário.  

Para Eduardo Cruzetta, essa parceria veio como um novo incentivo. “É uma oportunidade que surgiu para colocar o produto no mercado de um nicho mais exigente e que valoriza esse sistema. Tivemos também uma aceleração para conseguir incluir novos produtores, principalmente os pequenos. Além disso, tem a promoção da Carne do Pantanal, e a sociedade tem acesso para conhecer tanto o programa quanto o produto”, completou.  

A analista-técnica do Sebrae de MS, Kátia Muller, esclareceu que o acompanhamento aos produtores é feito via Pró Pantanal – Programa de Apoio à Recuperação Econômica do Bioma Pantanal. “Esta ação apoia com subsídio à certificação da carne para 30 propriedades na região pantaneira, das quais 13 já foram concluídas e 12 estão certificadas, sendo 11 como gado sustentável e uma com gado orgânico”, mencionou.

QUEM JÁ ATUA NO MERCADO

A BioCarnes, é uma empresa especializada na produção e comercialização de carnes e já detém a certificação de Carne Sustentável. Localizada em Campo Grande (MS), a empresa anuncia que seus produtos são orgânicos, com baixo impacto ambiental e que priorizam o bem-estar animal com origem pantaneira.

Segundo o proprietário da BioCarnes, Leonado de Leite Barros, a produção segue todos os requisitos estabelecidos para conquistar a certificação e atua com propósito definido. “Nossa missão é que o gado tenha um tratamento mais humanizado, ligando isso à preservação ambiental e ao ganho social dentro do Pantanal, para continuar mantendo viva a cultura do homem pantaneiro. Tudo isso aliado à busca por novas tecnologias que são adaptadas à essa produção”, comentou.

O produtor citou que o apoio do Sebrae foi importante para que ele conseguisse as certificações de sustentabilidade para sua empresa. "Hoje consigo entender a relevância da Carne Orgânica e do Sustentável do Pantanal dentro da comunidade pantaneira. Estou falando da questão social, ela faz com que a produtor seja mais ativo, em função dos ganhos e rentabilidade”, considerou.  

Para Leite Barros, as questões ambientais e a regulamentação, são essenciais para a valorização da produção e crescimento do estado. “É extremamente importante, falando sobre segurança alimentar, quando você tem um produto que tem origem, tem certificação, tem processos definidos, tem uma auditoria de terceira parte. Isso destaca Mato Grosso do Sul como pioneiro, é uma política pública que veio coroar a produção”, avaliou.  

O PRÓ PANTANAL

O Pró Pantanal tem atuação nos eixos do turismo, da economia criativa e do agronegócio existentes no Pantanal. O programa ainda tem apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (FAEMS) e Governo do Estado.

Para obter mais informações sobre o programa e suas ações, fale com o Sebrae, pelo número 0800 570 0800. Visite o site oficial do programa clicando aqui.