28 de janeiro de 2022
Campo Grande 29º 21º

'ZERO ARTES CÊNICAS'

Seleção de professores temporários da SED gera revolta em arte-educadores

De análise de obras de arte em preto e branco a favorecimento de graduados em artes visuais; professores reclamam de processo seletivo

A- A+

O processo seletivo para professores temporários da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul (REE) que ocorreu na tarde de ontem (15.nov) gerou revolta em arte-educadores. Em denúncia feita ao MS Notícias, professores apontam a ausência de questões específicas de teatro e dança em prova feita para selecionar profissionais que atuarão temporariamente na disciplina de arte de escolas estaduais em 2022.

A insatisfação dos profissionais se deu por conta da ausência de questões de Artes Cênicas, Teatro e Dança. Segundo os denunciantes, das quinze questões específicas contidas na prova, apenas duas englobaram a Música, sendo que todas as outras doze questões eram referentes às Artes Visuais.

ATUALIZAMOS - Seleção a professores de arte: SED responsabiliza a SAD, que diz não ter recebido orientação da SED

"É injusto, não tem outro termo que defina isso. A injustiça acontece quando lançam um edital prevendo profissionais e conteúdos de quatro linguagens [da arte] e na prova não cobram nenhuma questão da minha área de formação. Eu estudei para a prova, mas me formei em Teatro e com exceção das duas questões de Música, todo o restante da prova parece favorecer os graduados em Artes Visuais. Não é a primeira vez que isso acontece, mas como sempre, parece que a SED não considera as Artes Cênicas importantes o suficiente para serem cobradas como conteúdo de processo seletivo." Apontou uma educadora que prefere não ser identificada. 

ATUALIZAMOS - Após disparidade em questões de prova, SED reunirá com arte-educadores

Outro educador aponta que não é de hoje que a categoria de professores de Teatro e Dança lutam por espaço: "Faz tempo que lutamos pelo reconhecimento das Artes Cênicas, não como complemento das aulas de arte, mas como disciplina nas escolas. Pra eles, se não somos graduados em Artes Visuais, devemos ser polivalentes, dar conta de outras linguagens. Infelizmente, essa prova mostra que ainda temos muito o que lutar para o reconhecimento das Artes Cênicas nas escolas do MS."

Nas redes sociais, o MS Notícias encontrou publicações de professores que reclamaram da ausência de questões que envolvessem o Teatro e a Dança. Em um storie publicado no instagram, uma professora disse que a prova ignorou sua área de formação: "E eles seguem ignorando Teatro e Dança. # SED". No Twitter, outro professor desabafou sobre a banca organizadora da prova: "É, parece que a FAPEC não quer professor de Teatro e Dança nas escolas do MS". "Prova de Arte impressa em preto e branco já é piada o suficiente, mas ignorar por completo duas linguagens aí já é desrespeito". Afirmou outra educadora no Facebook.

OUTRAS RECLAMAÇÕES

Em um grupo de professores no Facebook, as reclamações também englobam as provas para outras disciplinas. Uma candidata reclamou sobre o fato de não poder levar a prova para casa após o fim do processo seletivo: "O que não é normal, são provas individuais e você não poder ter a posse, já que disponibilizam [online] o exemplares". No mesmo grupo, outro professor reclamou da diferença entre a prova impressa e a prova disponível no site: "Alô Fapec... A prova no site está diferente da impressa, a charge na prova era ilegível e no site está beeeem legível heyn". 

A PROVA

De acordo com o edital, publicado no dia 29 de outubro, com versão corrigida em 3 de novembro, para serem contratados, os educadores que realizaram a prova precisam ter Licenciatura em Artes Visuais, Artes Plásticas, Artes Cênicas, Dança ou Música. Também são aceitos profissionais graduados em Educação do Campo, com habilitação em Linguagens e Códigos ou Licenciatura em Linguagens e Educação Intercultural ou Licenciatura Intercultural Indígena – Teko Arandu. 

Segundo a Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD) o processo seletivo teve 28.647 inscritos que fizeram a prova nos municípios de Dourados e Campo Grande. Os habilitados na seleção irão compor os quadros temporários da Educação Estadual nas modalidades de ensino que compreendem a Educação Infantil, com vagas para Campo Grande, além dos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação Especial, com vagas para os 79 municípios do Estado.

Conforme a Secretaria de Educação (SED) a atribuição de aulas aos professores temporários do Banco Reserva acontece após a lotação de todos os professores efetivos conforme a constituição das turmas em função da quantidade de estudantes matriculados em 2022. A assinatura dos contratos acontece no mês de fevereiro e o início do ano letivo, no mês de março.

 

*O MS Notícias entrou em contato para solicitar esclarecimento à Secretaria de Educação, no entanto, nenhum posicionamento foi enviado até a publicação desta reportagem.