21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

MARACAJU | INTERIOR

Prefeitura doará 400 mudas de árvores; Manacás-da-serra, Murtas-de-cheiro e Resedás

Cada morador poderá passar e pegar uma muda neste Dia da Árvore (21.set)

A- A+

A secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente informou nesta segunda (20.set) que nesta terça (21.set) serão distribuídas 400 mudas para a população de Maracaju (MS) em alusão ao Dia da Árvore.

A distribuição será realizada na Rua Melânio Garcia Barbosa, nº 861, Centro das 8:30 as 11:00 e das 13:00 as 17:00 nos dias 21 e 22 de setembro.

A ação faz parte do Projeto Cidade Arborizada do Programa Maracaju Mais Sustentável. De acordo com a secretaria de Meio Ambiente, serão doadas uma muda por família. Terão espécies de 'Manacás-da-serra', 'Murtas-de-cheiro' e 'Resedás', duas delas árvores de flores.  

O manacá-da-serra é uma árvore pioneira da Mata Atlântica brasileira, muito característica da encosta úmida da Serra do Mar e da floresta ombrófila densa da encosta atlântica dos estados do Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo. Ela não é comum em Mato Grosso do Sul.  

MUDAS DE ÁRVORES DOADAS

A murta-de-cheiro é um arbusto grande ou arvoreta, que pode alcançar até 7 metros de altura. Muito utilizada para a formação de cercas-vivas, a murta-de-cheiro apresenta ramagem lenhosa e bastante ramificada. Suas folhas são pinadas, com 3 a 7 folíolos pequenos, elípticos, glabros, perenes, brilhantes e de coloração verde-escura. Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca ou branca-creme, com perfume que lembra jasmim e flor-de-laranjeira. Os frutos são do tipo baga, oblongos, carnosos, pequenos, de coloração vermelha a alaranjada e são muito atrativos para os pássaros. É uma planta bastante comum na Capital do Estado.  

As Resedás, popularmente conhecida como extremosa, escumilha ou árvore-de-júpiter, é uma planta da família Lythraceae, nativa da República Popular da China e Índia. O cultivo das mudas de Resedá deve ser feito em local com bastante oferta de luz, com sol pleno ao menos de 6 a 8 horas por dia, locais centralizados em jardins e quintais são os ideais.

A Secretaria disse à reportagem que as mudas que estão sendo doadas são oriundas  de uma compensação ambiental no município.