19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

FONTE DE ENERGIA

Governo e Eneva Energia traçam exploração de Gás Natural em MS

Seis municípios de MS são locais de estudo de viabilidade

A- A+

O Governo de Mato Grosso do Sul discute a expansão da exploração do gás natural nos municípios de Cassilândia, Paraíso das Águas, Camapuã, Ivinhema e Bataguassu.

Segundo a gestão, a medida é parte de uma estratégia para mudar a forma como obtém energia.

Na 2ª.feira (3.jun.24), o secretário Jaime Verruck, da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc) se encontrou com Rômulo Florentino, Lucas Ribeiro e Guilherme Bazan, da Eneva Energia, uma empresa autorizada pelo Governo Federal para estudar o potencial de gás natural.

Na reunião, Rômulo destacou a importância da parceria com o governo e elogiou sua abordagem inovadora em questões ambientais. “Estamos há mais de dois anos em tratativas com a Semadesc. Entendemos que a parceria com o Governo do Estado é fundamental, trabalhando juntos para alcançarmos os melhores resultados. Queremos expandir nossos negócios e gerar realidade positiva para a população”.  

Gas Natural Eneva 1

Também estiveram presentes o secretário adjunto, Walter Carneiro Jr; o diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), André Borges e o diretor de Licenciamento, Luiz Mario.

Verruck comentou posteriormente que o gás natural é crucial para diversificar as fontes de energia do estado e do país. "O gás natural é um combustível de transição de matriz energética, fundamental para a diversificação das fontes de energia de nosso Estado e do Brasil. A Eneva adquiriu o direito de utilizar áreas ofertadas em leilão pela ANP, passíveis de exploração de gás natural. Desde então, a empresa iniciou diálogo e tratativas com o Governo do Estado com relação às questões ambientais. Nesse momento, eles estão no processo de levantamento sísmico para obter as informações sobre o potencial dessas regiões”, comentou o secretário.

A Eneva Energia está realizando investimentos na exploração de gás e óleo na Bacia do Paraná, em parceria com a Enauta. Esta região é vista como uma nova fronteira para a produção de gás no país. Através de leilões realizados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo) em dezembro de 2020, a Eneva e a Enauta adquiriram quatro blocos estratégicos na região (PAR-T-196, PAR-T-215, PAR-T-86, PART-99).

De acordo com a empresa, há um potencial para a produção de gás na Bacia do Paraná, impulsionada pela demanda para abastecer projetos de produção de fertilizantes. A iniciativa é considerada um marco importante, pois a Bacia do Paraná ainda não possui produção de gás em grande escala.

 

Os blocos adquiridos pela Eneva e Enauta estão estrategicamente localizados nos estados do Mato Grosso do Sul e Goiás, próximos ao trajeto do Gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol). Isso facilitará o transporte do gás produzido para outros mercados. As atividades de perfuração dos blocos exploratórios devem começar em 2025, marcando o início de uma jornada promissora na exploração de gás na Bacia do Paraná.

"Em Mato Grosso do Sul, a Eneva é, sem dúvida, um dos grandes parceiros do Estado e dos municípios, que passarão a receber royalties do petróleo, que poderão ser usados para melhorar o bem-estar dos moradores dessas cidades, investindo em saúde, educação e inovação tecnológica", completou Eduardo Pereira, Coordenador de Mineração e Gás da Semadesc.