21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

EFEITOS | BRASIL EM NY

Quarentena de Queiroga em NY custará R$30 mil e Bolsonaro pode ser preso

Presidente tem motociata agendada e, caso descumpra isolamento estipulado pela Anvisa, pode ser punido com prisão e multa

A- A+

Mentira, vexame e propagação de vírus resume a ida da comitiva brasileira à Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Marcelo Queiroga ficou em isolamento nos Estados Unidos, a custo de R$ 30 mil só em diárias, enquanto que, no Brasil, Jair Bolsonaro pode ser preso  caso descumpra o isolamento recomendado pela Anvisa na volta de Nova York. 

Após o ministro da Saúde ser diagnosticado com Covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a medida de isolamento social para todos os integrantes da viagem. 

LEIA TAMBÉM - Depois do 'dedo do meio', Queiroga testa positivo para Covid-19 e fica nos EUA

Em nota, segundo o portal Brasil de Fato, a Agência encaminhou ofício durante a madrugada à Casa Civil da Presidência da República, dando as orientações sanitárias que seguem as medidas protetivas estabelecidas para controle da pandemia do novo coronavírus. O documento aponta que Bolsonaro também deve segui-las.

Entenda as orientações: 

  • Desembarque no Brasil de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas;
  • Isolamento de 14 dias após o último dia de contato com o caso confirmado de covid-19, conforme o Guia de Vigilância Epidemiológica para covid-19 publicado pelo Ministério da Saúde;
  • Cumprimento de isolamento na cidade de desembarque no Brasil, evitando novos deslocamentos até que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus;
  • Refazer os testes de covid-19 no Brasil.

Segundo a Lei 13.979/20, que trata da proteção da coletividade, estabelece que as pessoas que não aceitem se sujeitar, serão responsabilizadas nos termos da legislação já existente. Assim sendo, o artigo 268 do Código Penal,  prevê o crime de infração de medida sanitária preventiva, que pune a conduta de violar determinação do poder público, que tenha finalidade de evitar entrada ou propagação de doença contagiosa. A condenação pode ser de pena de 1 mês a 1 ano de reclusão, além de multa.

LEIA TAMBÉM - Anvisa recomenda isolamento de comitiva de Bolsonaro após infecção de Queiroga

Através das redes sociais, o representante de Jair Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros, confirmou a presença do presidente no Paraná para dois eventos, na 6ª feira (24.set.2021), quando está marcada Inauguração de Sistema de Abastecimento de Água - MDR em Ponta Grossa, às 16h, e no sábado (25.set.2021) pela manhã, uma motociata que deverá sair de Piraí do Sul a Ponta Grossa/PR. Os eventos ainda não foram cancelados.

PASSEIO ACABA EM PIZZA

Conforme apurações da Folha de S.Paulo, no hotel em que Queiroga está hospedado (Intercontinental Barclay), o quarto mais barato, por 14 dias, custa ao menos US$ 5.735, de acordo com a cotação feita junto ao hotel.

Ainda, além das diárias, que têm valor médio de US$ 269 (R$ 1.418) para o quarto comum, no preço inclui taxa de amenidades (US$ 35/dia), café da manhã (US$ 50/dia) e impostos.

Agora, caso o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esteja em um quarto de luxo, o valor total subiria para US$ 6.539 (R$ 34.360), preços estimados hoje (22.set.2021) pelo prazo de 14 dias, período que ele deve permanecer isolado.