30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Sem PMDB Dilma teria passado grandes dificuldades

Em conversa com o senador Waldemir Moka (PMDB), o deputado estadual e presidente regional do PMDB, Junior Mochi afirmou hoje pela manhã após sessão na Assembléia, que em abril será realizada uma convenção nacional do partido onde serão discutidos temas da agenda nacional como também o apoio do PMDB ao PT a nível nacional diante dos problemas enfrentados pela presidente junto ao PMDB acerca de reforma ministerial.O tema veio à tona desde que a presidenta Dilma Rousseff cogitou a possibilidade de delegar ao senador Eunício Oliveira (PMDB/CE) o Ministério da Integração Nacional, responsável pelos planos e programas regionais de desenvolvimento como também da criação de estratégias de integração das economias regionais cujo orçamento anual é de R$ 8,2 bilhões. Para o deputado, o diretório estadual atua como “espectador porque é uma decisão que afeta mais aos deputados federais e senadores que tenham acento na bancada e no diretório nacional”. Mochi acredita que é natural que o partido exija da presidenta a ocupação de determinados espaços porque sem o apoio do PMDB, Dilma teria passado por grandes dificuldades para governar. Questionado sobre a repercussão a nível estadual da possível nominação de Eunício Oliveira à pasta da Integração, Junior Mochi diz que o tema não interfere nas decisões dentro do Estado, já que o partido tem o aval do vice-presidente da República Michel Temer (PMDB), uma das principais lideranças do partido, para conduzir com autonomia suas candidaturas como melhor convier de acordo às expectativas estaduais. O deputado, assim como o governador e seu correligionário, André Puccinelli, acredita que para o PMDB “a única solicitação é continuar apoiando a presidente Dilma a nível nacional.” Jimena Bautista