03 de maro de 2021
São Paulo 39º 24º

Levantamento da FGV aponta subida de preços de produtos agropecuários

Os preços dos produtos agropecuários atacadistas (IPA agropecuário) subiram 2,7% em Novembro após alta de 3,9% em outubro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), que revelou na manhã desta terça, dia 17, o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) deste mês.

Os preços de soja, milho e minério de ferro desaceleraram em novembro, levando a inflação do atacado a perder força no âmbito do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10). Por outro lado, os alimentos in natura ficaram bem mais caro, o que impediu um alívio ainda maior no bolso de produtores.

Neste mês, os preços de bens finais subiram 2,6%, contra alta de 1,5% em outubro. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de queda de 1,9% para avanço de 7,4%.

Entre os bens intermediários (2,1% para 1,9%), três dos cinco subgrupos desaceleraram, com destaque para materiais e componentes para a manufatura. Neste caso, a taxa, que era de 3,01% no mês passado, passou para 2,3%.

O índice de matérias-primas brutas, por sua vez, teve elevação de 1,9%, bem menos que a alta de 4,6% no mês passado. Perderam força os preços de soja em grão (8,9% para 1,0%), minério de ferro (4,6% para -0,1%) e milho em grão (12,6% para 4,8%). Em sentido inverso, destacaram-se os itens bovinos (1,2% para 2,2%), cana-de-açúcar (1,2% para 2,4%) e mandioca (aipim) (2,1% para 6,4%).