14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Bagaço de laranja é utilizado para fazer biocombustível no Japão

A- A+

Um biocombustível feito a partir do bagaço de laranjas e das frutas impróprias para consumo, podres ou estragadas. Foi desenvolvido por pesquisadores da universidade japonesa de Mie.

De acordo com o Uol, o combustível deve ser mais eficiente e menos corrosivo para os motores do que o bioetanol. Segundo o jornal japonês "Asahi Shimbun", os pesquisadores testaram o combustível, misturado com gasolina, em um veículo de 14 quilos movido por controle remoto.

O objetivo da pesquisa é que os próprios produtores de laranja aproveitem os dejetos da produção para abastecer os veículos usados no plantio e na colheita.

Processo de produção

Para produzir o combustível, os pesquisadores deixaram laranjas podres e bagaços em um tanque com capacidade entre 2 e 10 litros. Então, foi adicionado um microorganismo, chamado clostridium cellulovorans.

Ele decompõe as fibras de celulose das laranjas, criando açúcar fermentável. Se o açúcar é fermentado junto de outro microorganismo, o biocombustível de bagaço de laranja é produzido em cerca de 10 dias.

Cada 3 quilos de laranja rendem cerca de 20 ml de combustível.

Menos corrosivo

Segundo os pesquisadores, os biocombustíveis mais populares são feitos a partir do milho e da cana de açúcar, especialmente nos Estados Unidos e no Brasil.

A desvantagem deste tipo de combustível, no entanto, é que o processo de queima tende a corroer as partes de metal dos veículos; por isso, a mistura de bioetanol no combustível deve ser limitada a 3%, no máximo.

Os pesquisadores afirmam que o biocombustível produzido a partir do bagaço da laranja é menos corrosivo. Por isso, seria possível aumentar a quantidade de biocombustível na mistura com gasolina, sem prejudicar os automóveis.

Dany Nascimento