14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Governo deixa de arrecadar R$ 75,7 bilhões no ano com cortes de impostos

A- A+

O governo deixou de arrecadar R$ 75,69 bilhões de janeiro a setembro devido aos cortes e isenções de impostos promovidas para estimular o crescimento econômico. Nos nove primeiros meses de 2013, essa queda nas receitas foi menor, de R$ 55,906 bilhões.

Apenas em setembro, o impacto desses cortes de impostos na arrecadação foi de R$ 8,399 bilhões; em setembro de 2013, tinha sido de R$ 6,806 bilhões.

Do montante que o governo abriu mão no ano, R$ 14,238 bilhões se referem à renúncia de arrecadação gerada pelas reduções de impostos da folha de pagamento para vários setores da economia.

No caso da cesta básica, a redução de impostos causou impacto negativo de R$ 6,998 bilhões na arrecadação.

Arrecadação recorde

O governo arrecadou R$ 90,722 bilhões em impostos em setembro, valor recorde para o mês e que representa uma alta real (descontada a inflação) de 0,92% em relação a setembro do ano passado.

Economistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam que a arrecadação tivesse sido positiva em R$ 92 bilhões. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pela Receita Federal.

Divulgação teria sido adiada

Segundo a Folha de S.Paulo, a arrecadação de impostos era um dos indicadores cuja divulgação tinha sido adiada para não prejudicar a imagem da presidente Dilma Rousseff (PT) na reta final do segundo turno das eleições.

Também foram adiadas a divulgação de dados sobre desempenho dos alunos em português e matemática; sobre desmatamento; e um novo estudo sobre o contingente de pobres e miseráveis.

As instituições responsáveis pela divulgação foram procuradas pela Folha e apresentaram justificativas técnicas ou administrativas.

Uol