08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Inflação oficial de novembro é de 1,01%, e combustível e alimentos registram maior alta

A inflação oficial do Brasil, no mês de novembro, registrou alta de 1,01%, ficando 0,19 ponto percentual acima da taxa de outubro.

O cálculo é medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e foi divulgado nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Esta taxa é a mais alta para mês de novembro desde 2002, quando inflação era de 3,02%. Assim como IPCA de novembro, o acumulado do ano de 2015 até fim de novembro também registrou alta  e atingiu marca de 9,62%, 4,04% acima dos 5,58% referente ao mesmo período de 2014.

Segundo IBGE, um dos itens que teve maior influência na alta do IPCA é combustível, que representou 5,14% de peso no IPCA de novembro. O preço do litro da gasolina ficou 3,21% mais caro para o consumidor. Já o etanol ficou 9,31% mais caro. 

Além dos combustíveis, o preço dos alimentos foram os que mais registraram alta e influenciaram no aumento da inflação. Segundo IBGE, combustível mais alimentos representam 66% do valor acima do IPCA. 

O IPCA é índice calculado pelo IBGE desde 1980 e tem como base relação entre receita e despesas de famílias que ganham de um a 40 salários mínimos. A pesquisa abrange dez regiões metropolitanas do país, além das capitais Goiânia (GO), Campo Grande (MS) e da capital federal, Brasília.