25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Venda de material escolar aumenta R$ 40% na 1º semana de 2015

A- A+

O mês de janeiro é marcado pelas férias da criançada, mas também é o momento em que os pais começam a procurar o material escolar. Antes, os pais iam sozinhos até as livrarias adquirir o material, mas agora, as crianças querem estar presente porque nem sempre o que a mãe ou o pai escolhem é do agrado do aluno.

É assim que acontece com Rafael Ávila, 10, que fez questão de ir até o centro da cidade comprar os materiais escolares ao lado da mãe, Neuza Ávila, 37, e escolher material por material. “Ele gosta muito de desenho animado e veio comigo porque quer escolher coisa por coisa. Eu olho o preço e vejo, se não for muito caro a gente acaba levando”, diz a mãe.

De acordo com o gerente de vendas de uma livraria da Rua Dom Aquino, Felipe Daniel Fernandes, o aumento nas vendas em janeiro se for comprado com dezembro de 2014 cresceu 40%. “As vendas cresceram 40%. Alguma pessoa vem com a lista para fazer comparação de preços e acabam levando nossos materiais. Alguma já vem direto e pedem para fazer a lista, estamos com um número bom de vendas e isso tende a melhorar”, explica o gerente.

Felipe explica que o valor dos materiais escolares não foi alterado de dezembro até o momento e também não sofrerá reajustes até o início das aulas, em fevereiro. Questionado sobre os valores das listas de materiais das escolas particulares, o gerente explica que o preço inicial é em média de R$ 120, mas na maioria das vezes ultrapassa a casa dos R$ 300.

O gerente destaca que entre os produtos mais caros da loja, estão as mochilas, que conforme o gosto da criança pode ter preço alterado. Segundo Felipe, a mochila mais cara até o momento é da personagem Barbie e Monster High, que custa R$ 270.

Para aqueles que não desejam fazer suas compras em dinheiro, as lojas que comercializam materiais trabalham com cartão e algumas delas afirmaram ao MS Notícias que parcelam as compras em até 10 vezes sem juros.

Dany Nascimento