08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Após temporal devastar municípios, governo pode decretar situação de emergência em MS

Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Estado de Infraestrutura estão realizando estudo sistemático sobre a situação dos 15 municípios que foram afetados pelas chuvas ocorridas nos últimos dias em Mato Grosso do Sul. A informação foi dada nesta quarta-feira (2), pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante evento ocorrido na Capital.

Embora, locais já estejam recebendo assistência, alguns municípios estão sob ameaça de falta de abastecimento de água. “Equipes já estão nessas regiões ajudando, monitorando. Já tem algumas regiões que passam por um processo de investimento do governo do Estado. Algumas pontes já estão sob demanda de contratação das nossas terceirizadas, mas, existem muitas que estão em rodovias municipais”, disse Reinaldo.

Segundo governador, há possibilidade ser decretada situação de emergência no Estado, o que conforme Azambuja implicará liberação de recursos do governo federal para adiantar trâmites jurídicos para a construção de novas pontes e recuperação de estradas e rodovias. "Estamos estudando a possibilidade de o  Estado decretar situação de emergência. O Estado precisa ter uma condição jurídica para poder entrar nesses municípios para fazer investimentos, vamos achar uma solução”, acrescentou o governador.

Estragos

Na terça-feira (1º), a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, divulgou listava, na qual constavam dez municípios, localizados na região sul do Estado, em situação de calamidade pública. Porém, das 15 cidades devastadas pela chuva, somente Mundo Novo ainda não declarou situação de emergência.

De acordo com Defesa Civil, o temporal destruiu 39 pontes em Tacuru, Naviraí,Coronel Sapucaia, Caarapó, Amambai, Sete Quedas, Paranhos, Juti e Novo Horizonte do Sul. Outras 22 foram danificadas em Tacuru, Itaquiraí, Sete Quedas, Caarapó e Novo Horizonte do Sul, além disso órgão registrou sete rodovias danificadas tanto estaduais quanto municipais, em Iguatemi e Naviraí.

A chuva também impossibilitou o transporte escolar no município de Tacuru. Lá foram contabilizadas nove pontes destruídas, seis deterioradas e três submersas. Parte da MS-160  também foi levada pela enxurrada. Em reunião realizada nesta quarta, na sede Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), prefeitos foram unânimes em salientar que a intervenção do governo estadual irá agilizar a recuperação dos municípios de Mato Grosso do Sul.