16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

#LUTO | ATRIZ

Atriz que fez o Brasil sorrir, morreu à míngua na enfermaria de UPA; mais uma vítima da Covid-19

Conheça a trajetória de Christina Rodrigues, grande atriz e referência na comédia brasileira

A atriz Christina Rodrigues, morreu aos 47 anos na manhã desta 5ª-feira (17.dez.2020) em decorrência de complicações do novo coronavírus. Desde a 2ª-feira (14.dez.2020), a atriz estava internada na enfermaria da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Tijuca com sintomas graves e dificuldades para respirar. A atriz aguardava uma vaga para ser transferida a um leito de Centro de Terapia Intensiva (CTI).  "Não consigo respirar sem oxigênio. Eu estava há 17 horas sentada num banco horrível. Passei a manhã perturbando os outros, então minha amiga trouxe dois travesseiros e meus remédios de pressão e um café com leite, pois estava em jejum", escreveu ela na 3ª-feira (15.dez) ao relatar numa mensagem a situação do local em que estava.  

Rodrigues ficou conhecida por atuar em quadros de humor no Zorra Total, programa extinto da programação da Globo, onde ela fez deu vida á personagem Érika, mãe do Gabriel (Wagner Trindade) e do Soluço (Marcos Veras) no quadro "Vamos brincar de Que". Ela também fez participações em diversas novelas, entre elas, "Malhação Sonhos" (2014-2015) e "Beleza Pura" (2008).

A informação sobre a morte da atriz foi divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, e confirmada por amigos dela à reportagem. "Com pesar, informamos que a paciente Christina Maria Rodrigues Teixeira apresentou piora clínica e foi a óbito no fim desta manhã", informou em nota, a pasta estadual.

Na manhã desta quinta (17), antes da morte da atriz, a assessoria de imprensa da Central Estadual de Regulação (CER) do governo do Rio afirmou que estava à procura do leito que atenderia às "necessidades clínicas da paciente".

"Somente nesta quarta-feira (16) ficou constatada a necessidade de um leito de UTI. Fatores dinâmicos como disponibilidade de leitos e quadro clínico dos pacientes impedem que seja determinada a previsão da transferência", disse a Central, em nota.

A carreira de Rodrigues foi intensa, e nenhum pouco refém das grandes emissoras. Ela era carioca, é atriz desde os 19 anos. Formada pela Escola de Teatro Martins Penna, fez curso de Criação de personagem com Tetê Caetano, Curso de Mímica com Mário Mendes, Interpretação para TV e Cinema – com Tisuka Yamazaki. Ela também fez curso de canto lírico com Anna Maria Silvestro, fez curso de Produção Cultural na FESP com diversos professores. Ela foi fonoaudióloga formada pela Universidade Estácio de Sá

Trabalhou também no cinema: atauaou nos curtas-metragem Sob Pressão, e Sassaricando, ambos de Flávio Zettel e A Menina Indigo. 

Faz participações desde 1999 em produções de TV somando 60 novelas e programas: "Babilônia", "Além do Horizonte",“Caras e Bocas”, “A Favorita”, “Sete Pecados”, “Beleza Pura”, “Malhação”, Da Cor do Pecado, "Como uma Onda", "Bang Bang", "Cobras e Lagartos", "Duas Caras", "Ciranda de Pedra", "As Tres Irmãs", "Caras e Bocas", "Paraíso", "Tempos Modernos" e "Cama de Gato", projetos feitos na Rede Globo, e Rede Manchete.

Ela esteve também nos programas: “Vídeo Show”, “Turma do Didi”,”Os Normais”, "A Diarista”,” Guerra e Paz!" da Rede Globo. Fez "Santo de Casa" na Rede Record, além de ter protagonizado simulações do “ Linha Direta”.  

No teatro, fez parte da a Cia. MADMA, por 16 anos atuando em diversos espetáculos como o “Joana Escobar, a louca”, “A Cara do Zé’ “Contos Russos” no Teatro Carlos Gomes, “2014 A Era Do Caos” e “Cabaré”, entre outras dezenas de peças.  

A atriz foi uma dos idealizadores do projeto Conhecendo A Obra de Leituras Dramatizadas que existe há 6 anos no Rio de Janeiro, tendo participado como diretora  de mais de 14 peças e como atriz e produtora de 24. Além do projeto Caixa de Leituras no CCJF onde desenvolvem outro núcleo de leitura dramatizada e onde ministra com Liu Gouveia o curso de Leitura Dramatizada e encenada. Foi professora de teatro por 25 anos.