27 de setembro de 2021
Campo Grande 33º 22º

CORONAVÍRUS

Brasil passa marca sombria alertada por Mandetta; são 181.460 mortes por Covid-19

Em abril, Saúde projetou que caso o país não adotasse o isolamento e resistisse as medidas de proteção, o número de óbitos poderia chegar aos 180 mil

A- A+

Em abril de 2021, quando o Ministério da Saúde era chefiado por Luiz Henrique Mandetta, a pasta projetou que caso o país não adotasse o isolamento e resistisse as medidas de proteção, o número de óbitos poderia chegar aos 180.453 até o fim da pandemia, considerada à epoca, uma projeção sombria. Nessa 2ª-feira (14.dez.2020), o paós chehou aos 181.460 mortes confirmadas, isso é, ultrapassou o cnário mais terrível projetado pela pasta da Saúde em abril.

O levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, mostram que há 6.903.833 casos confirmados da doença no Brasil.  

As últimas 10 mil mortes no país foram registradas em 17 dias, um período menor que as 10 mil mortes anteriores, ocorridas ao longo de 23 dias. Essa aceleração se reflete na lotação dos hospitais. Em sete capitais brasileira, a ocupação de leitos de UTI já está acima de 90%.

Dezoito estados e o Distrito Federal apresentaram alta na média móvel de mortes: PR, RS, SC, ES, MG, SP, DF, MS, MT, AC, AP, RO, RR, TO, AL, BA, PB, PE, e RN.

O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, disse no final da semana passada que o país vivem, segundo ele, "um finalzinho de pandemia".  

VÍRUS EM MS 

Atualmente se agravam as situação dos municípios de Campo Grande e Dourados, é o que mostra o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) desta 2ª-feira (14.dez.2020), do Governo do Estado.

“Estamos vivendo uma superlotação nos hospitais. Estamos trabalhando ativamente para aumentar o número de leitos, mas precisamos do apoio de toda a população. Hoje é o dia 1 do decreto que define o toque de recolher para as 22h”, ressaltou o titular da SES, Geraldo Resende.

Atualmente, na macrorregião de Campo Grande, a ocupação global de leitos UTI SUS atinge 99% e em Corumbá está em 100%. A situação também é alarmante na macrorregião de Dourados, com ocupação de 81% e em Três Lagoas, de 80%.

Com 683 novos exames positivos em 24 horas, o Estado registra 113.981 casos confirmados de coronavírus. Em um dia 18 óbitos foram registrados, com total de 1.949 mortes desde o início da pandemia.

“A semana que terminou no sábado foi a pior registrada desde o início da pandemia, com 8149 casos”, afirmou a secretária adjunto, Christina Maymone.

Em tratamento, 12.833 pessoas estão em isolamento domiciliar e 643 pessoas estão internadas, sendo que 376 estão em leitos clínicos (227 pelo SUS e 149 pela rede privada); em estado mais grave 267 pessoas estão internadas em UTI sendo 181 pelo SUS e 86 pela rede privada.

De acordo com a SES, 98.556 estão recuperadas pela doença e sem sintomas. Acesse aqui boletim da SES.