26 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

OUTRO LADO

Pastor Dionizio fala sobre escândalo envolvendo seu nome na Assembleia de Deus Missões

Um escândalo na Assembleia de Deus Missões (ADM) tomou conta das redes sociais nesta semana, onde um vídeo mostra o pastor presidente Antônio Dionizio, de 70 anos, batendo a mão na bunda da suposta namorada. O vídeo publicado mostra o momento em que o líder máximo da igreja aperta e da vários tapas nas nádegas de uma mulher. O pastor alega que o vídeo foi forjado por  um profissional.

À reportagem o Pastor Dionizio, contou que no momento certo vai se pronunciar. "Deixa passar todo esse teatro que foi se criado, desenhado e está sendo executado, compartilhado, curtido por aí", disse. E ainda completou: "Eu tenho quase 50 anos de ministério, já vivi e passei por situações que só mesmo Deus para me sustentar e me manter de pé", avaliou.  

Porém, o líder das Assembleias falou do vídeo onde aparece pegando nas nádega da suposta namorada, que era funcionária da igreja. "Quando uma pessoa contrata um profissional para fazer um tipo de serviço deste, com certeza boas intenções ele não tem e está disposto a fazer o que tiver que fazer para conseguir o seu objetivo. Neste caso, infelizmente é a destruição do meu ministério que tanto amo, zelo e prezo", rebateu. O pastor prosseguiu: "Eu não sou um ator eu sou um pastor, eu não sei armar, arquitetar planejar algo contra meu irmão, mas eu sei orar", afirmou. O pastor relatou que se fosse um simples vídeo não teria esse sucesso todo, então logo entraram em ação. 

Segundo o pastor, o vídeo já foi mandado para a perícia e as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

O pastor foi questionado se a funcionária que era responsável pela comunicação da igreja era sua namorada, ele afirmou: "Não, nunca foi".

Segundo informações obtidas pela reportagem, o filho do pastor, Elizeu Dionizio e a ex-mulher Elizabeth de Souza da Silva, estariam fazendo de tudo para acabar com o ministério. 

O filho teria rompido com a ADM nas eleições passadas, onde ele não recebeu o apoio e decidiu sair. "Então eu respeitei e respeito o posicionamento dele". Outro motivo seria o apoio da igreja para o candidato a reeleição a vereador Junior Longo. 

A ex-mulher teria acusado não só uma, mas várias mulheres que se aproximavam do pastor, dizendo nos bastidores que seriam amantes de Dionizio. Uma das acusadas revelou, que desde que trabalhou na igreja, a sua vida virou um verdadeiro inferno. Elizabeth teria perseguido e caluniado a mulher por diversas vezes, e não sossegou até o momento em que ela pediu para sair das atividades da igreja.

Questionado sobre o envolvimento da ex-mulher, o pastor disse. "Olha, eu uso sempre um ditado que diz, cada um só da o que tem. Eu posso responder por mim, até porque nunca foi meu perfil e nunca você vai me ver falando mal de a ou b", defendeu.

O pastor usou um versículo bíblico a responder se ele acredita que ex-mulher e seu filho, querem acabar com seu ministério. "Mas te digo que aquele que habita no esconderijo do altíssimo à sombra do onipotente descansará", reproduziu.