07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Lama Asfáltica

Construtora de primo de investigado assina contrato de R$ 5 milhões para restaurar rodovia

O governo de Mato Grosso do Sul por meio da Agência Estadual de Empreendimentos (Agesul)  firmou contrato com a empresa Construtora Alvorada Ltda. para execução de pavimentação, restauração asfáltica e drenagem de águas pluviais da Rodovia MS-040, que liga Campo Grande ao Município de Santa Rita do Pardo.

A publicação consta do Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14). Conforme publicação, a obra está orçada em R$ 5.296.904,54 e terá prazo de 120 dias para ser finalizada, ou seja, quatro meses. Os serviços compreendem uma extensão de 4,290 quilômetros, dos 200 quilômetros de rodovia que já consumiram R$ 306.427.150,97, provenientes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A rodovia que foi inaugurada em 2014, na administração do ex-governador André Puccinelli (PMDB), está com problemas nas estruturas. Anteriormente, a via recebeu reparos em contratos executados por cinco empresas: a Proteco Construções, Equipe Engenharia, Equipav Engenharia, Encalso Construções Ltda e CGR Construtora.

Sob suspeita

Obras executadas pela Proteco Construções Ltda. de propriedade do empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos estão sob investigação da Operação Lama Asfáltica. Amorim está sendo investigado em indícios de esquema de fraudes em licitações e superfaturamento de contratos com governo do Estado e Prefeitura da Capital, que causaram prejuízo, segundo apurações da Polícia Federal,  de mais de R$ 11 milhões aos cofres públicos.

Uma das empresas que pode estar envolvida no suposto esquema é Alvorada Construções Ltda. Em 2013, por exemplo, a empresa foi uma das construtoras que mais receberam do governo do Estado por contratos de obras em rodovias estaduais. Em um dos serviços foram pagos  o valor de R$ 24 milhões. Donos da construtora são primos do ex-secretário de Obras  Edson Giroto  preso em novembro de 2015, junto com João Amorim, a pedido do Ministério Público Estadual ( MPE) por suspeitas de desvios de recursos e irregularidades em obra de pavimentação asfáltica da MS-228.

A Alvorada está entre as empresas que receberam, irregularmente, máquinas do governo do Estado para executar obras. Em outubro de 2015, o governo do Estado abriu processo de licitação para execução de obras na MS-040. A Alvorada ficou sem segundo lugar na concorrência 043/2015, porém, coincidência ou não, a empresa vencedora Pontal Engenharia Construções e Comércio Ltda foi desabilitada e consequentemente a Alvorada, que havia apresentado proposta foi habilitada e no dia 7 de dezembro, e assinou contrato com governo estadual.