15 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 20º

Servidores do Judiciário Federal cruzam braços nesta terça-feira em defesa de reajuste salarial

A- A+

Servidores do poder judiciário e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul paralisam atividades por 24 horas nesta terça-feira (17) em protesto salarial. Nesse dia, uma caravana de servidores de MS chega a Brasília para acompanhar a possível apreciação do veto da presidente Dilma Rousseff, ao PLC 28/2015, que trata de seu reajuste salarial. Os demais, fazem protesto em frente às repartições públicas.

“Queremos a derrubada do veto. Uma justiça que seria feita às nossas categorias que estão sem reajuste salarial há 9 anos”, explica José Carlos de Oliveira, coordenador Administrativo do Sindjufe /MS (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União em MS), entidade que decidiu, em assembleia geral, fazer manifestações dessa natureza, sempre que achar necssário.

O coordenador do Sindjufe/MS lembra que a categoria, em Mato Grosso do Sul, já esteve em greve, por um período superior a 100 dias, acompanhando movimentos semelhantes deflagrados por todo Brasil. “Infelizmente não conseguimos sucesso devido às questões políticas que estão sendo travadas pela Câmara Federal, Senado e Governo brasileiro”, explicou.

Nesta terça (17) servidores de MS se juntam com servidores de todo Brasil, em Brasília, para fazer corpo a corpo com parlamentares da bancada de MS e dos demais estados, pela derrubada do veto, caso o assunto entre em pauta. Fontes do Congresso Nacional informaram aos servidores do judiciário federal e MPU, que a matéria poderia sim entrar em pauta amanhã.

Os servidores que ficam no Estado vão paralisar as atividades nas repartições públicas do poder judiciário federal e MPU na Capital e interior do Estado, por um período de 24 horas, indo para a frente dos órgãos com faixas e cartazes.