22 de junho de 2024
Campo Grande 24ºC

MST bloqueia rodovias federais em protesto contra demora na liberação de assentamentos

A- A+

Além da BR 267 outros dois trechos de rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul, estão interditadas por grupos identificados como do MST (Movimento Sem Terra).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal estão bloqueados os seguintes pontos:

BR-163 no quilômetro 104 próximo ao município de Itaquiraí, BR-262 no quilômetro 409 próximo aos municípios de Terenos e Aquidauana e BR-267 no quilômetro 140 próximo a Casa Verde, distrito de Nova Andradina.

A PRF informou que já enviou equipes ao local para tentar conter o protesto e desbloquear as rodovias. Conforme assessoria de imprensa do MST-MS (Movimento Sem-Terra de Mato Grosso do Sul), a ação faz parte da Jornada de Lutas Nacional do Movimento em prol da Reforma Agrária Nacional.

As ações começaram no dia primeiro, na posse da presidenta Dilma Rousseff (PT) quando o movimento participou reivindicando para que este ano sejam assentadas no mínimo 120 mil famílias e no decorrer do mandato 50 mil famílias por ano. Em Mato Grosso do Sul o movimento reivindica liberação imediata das áreas vistoriadas pelo INCRA, andamento nas vistorias que estão paralisadas e reestruturação do INCRA, pois órgão se encontra sucateado, sem equipamentos e pessoal capacitado para dar andamento nos trabalhos. Participam da ação assentados e acampados do MST/MS, cerca de 150 pessoas em cada ponto. A previsão é de que a manifestação dure a manhã toda.

Conforme orienta a PRF, os motoristas que seguem com destino a municípios ou Estados que ficam após as barreiras feitas pelos manifestantes que optem por rotas alternativas, já que ainda não se sabe quanto tempo pode durar o manifesto.

O bloqueio estaria acontecendo simultaneamente não apenas nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul, mas também em outros Estados do país.

Leide Laura Meneses