17 de junho de 2024
Campo Grande 28ºC

Em Sidrolândia, usuários terão aumento de 50% na cobrança do esgoto

A- A+

Em março do próximo ano, 700  usuários da Sanesul, no município de Sidrolândia – distante 70 quilômetros de Campo Grande – terão a taxa de esgoto aumentada em 50% . Um exemplo é, clientes residenciais que registram, por exemplo, o consumo de 15 mil litros mensais, a conta sobe de R$ 54,90 para R$ 82,20 e dos comerciais, a tarifa sobe de R$ 120,60 para R$ 180,90.

De acordo com o Região News, a princípio serão afetados proprietários de imóveis que se encontram na Avenida Dorvalino dos Santos (no trecho entre a ruas Lago Couto Magalhães e a  Nioaque),nas ruas paralelas e transversais  até a Rua Distrito Federal, compreendendo a extensão do quadrílatero Nioaque/Alagoas e Rio Grande do Sul.

Neste perímetro foi implantado pela empresa 21,8 quilômetros de rede coletora de esgoto que poderá receber as conexões domiciliares a partir do próximo dia  22, dia em que o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) inaugura Estação de Tratamento de Esgoto construída no ponto mais extremo do Jardim Paraíso, que terá capacidade de despejar no Rio Vacaria, 30 litros de água por segundo, despoluída, depois de passar pelo processamento de tratamento.

A partir de janeiro, a empresa notificará os proprietários que terão 30 dias para fazer a conexão com a rede disponibilizada, sem custos , na calçada ou rente ao meio-fio das suas casas ou estabelecimentos comerciais. Com base na lei nº 11.445 a Sanesul vai cobrar a tarifa de esgoto mesmo de quem não usar o serviço. O nome destes usuários recalcitrantes será informado ao Ministério Público que poderá processá-los por dano ambiental.

A partir do próximo ano se planeja a expansão da rede coletora em algumas regiões por onde passam os seis quilômetros de coletores-tronco implantados porque não vão exigir grande desembolso. Somente em uma região do Bairro São Bento, que terá investimentos abaixo de R$ 1 milhão será possível implantar mais 240 ligações, sem necessidade de bombeamento.

Com isso, o projeto da Imobiliária  Ajurycaba, é construir 600 casas numa área adquirida na saída para Quebra Coco, deve viabilizar a expansão da rede de esgoto nos bairros Petrópolis, Morada da Serra e Pé de Cedro. Numa segunda etapa será preciso novos investimentos para levar saneamento até a Rua Mato Grosso, abrangendo Avenida Aquidaban e os Bairros Sol Nascente e Parque das Orquídeas, áreas mais valorizadas da cidade e o restante da Avenida Dorvalino dos Santos(a partir da praça central  em direção a Campo Grande).

 “Se mantivermos apenas as 700 ligações conectadas, nem em três décadas haverá retorno deste investimento”, comenta. O contrato de concessão prevê que ao término de 30 anos de vigência, 60%  da população tenha esgoto.

Tayná Biazus