22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Pesquisa coloca Dourados entre os melhores municípios do país

A- A+

O município de Dourados está entre as cidades de médio porte que apresentaram bom desempenho em indicadores econômicos, assinalando avanços quanto ao padrão de vida, mercado de trabalho, bem como crescimento de exportações e comércio.  

A informação consta do levantamento inédito feito em parceria pela Austin Rating – principal empresa de classificação de risco do país – e Editora Três, que colocou  outros municípios de Mato Grosso do Sul entre os melhores do país. Além de Dourados,aparecem no ranking  Campo Grande, Nova Andradina e Corumbá.  A Capital do Estado ficou  na primeira colocação.

Os municípios foram divididos entre grande porte, mais de 200 mil habitantes, médio porte, de 50 mil a 200 mil habitantes e pequeno porte, com até 50 mil habitantes. Além de um ranking geral, as cidades também foram classificadas em sub áreas fiscais, econômicas, digitais e sociais.

Dourados também aparece como a 5ª colocada, entre municípios com até 200 mil habitantes, no potencial de geração de postos de emprego e renda. Já a Capital é a 8ª entre as grandes cidades. Neste quesito, Nova Andradina (27ª) e Sidrolândia (37ª) também se destacam entre municípios com até 50 mil habitantes. Na pesquisa, Campo Grande  aparece como a 9ª colocada no ranking geral, encabeçada por Curitiba (PR) e na mesma posição entre as maiores cidades do país, dos chamados municípios de grande porte.  Três cidades (Curitiba, Belo Horizonte e Goiânia) aparecem à frente da Capital.

Tanto Campo Grande quanto Dourados foram bem avaliadas em áreas específicas como educação, saúde e responsabilidade social. No ranking que mediu a qualidade de vida, com mostras dos avanços realizados nas condições de mortalidade infantil, fecundidade, probabilidade de sobrevivência, taxa de envelhecimento e número de famílias, a Capital ficou em 21ª entre os maiores municípios, e Dourados, a 24º entre as de médio porte.

O levantamento considerou  indicadores econômicos, fiscais, sociais e digitais, extraídos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), STN (Secretaria do Tesouro Nacional), Datasus, Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio), entre outros.