18 de julho de 2024
Campo Grande 31ºC

BRASIL NA MIRA

Arábia Saudita planeja bilhões em investimentos na América Latina

Lula viajou em novembro para a capital da Arábia Saudita, única nação do Oriente Médio a participar do G20

A- A+

A América Latina e o Caribe agora recebem uma nova potência econômica: a Arábia Saudita. Sob a Visão 2030, iniciativa econômica do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, o reino árabe intensifica seu envolvimento na região, expandindo sua presença tanto econômica quanto diplomática.

De acordo com a BBC, entre 2019 e 2023, as exportações sauditas para a América Latina cresceram significativamente, passando de US$ 2,8 bilhões para mais de US$ 4,5 bilhões, marcando um aumento de 38,8%. Paralelamente, as importações aumentaram de US$ 3,8 bilhões para quase US$ 5 bilhões no mesmo período, representando um acréscimo de 23,6%.

Esse aumento no comércio bilateral é, de acordo com a BBC, reflexo dos crescentes investimentos sauditas na região, impulsionados pela abundância de capital advindo da riqueza petrolífera do país árabe, que o coloca entre os principais exportadores globais.

Parte desse capital começou a ser direcionado para a América Latina e o Caribe, sendo o Brasil um ponto central nessa crescente relação com a Arábia Saudita.

Os laços econômicos e políticos entre os dois países têm sido reforçados. Em 2023, as exportações brasileiras, principal parceiro comercial da Arábia Saudita na região, alcançaram o nível mais alto dos últimos dez anos.

Durante sua visita ao Brasil, o ministro de Investimentos saudita, Khalid Al-Falih, expressou o desejo de estabelecer uma cooperação onde ambos se tornem um dos cinco maiores investidores um do outro, impulsionados pela evolução do Sul Global e valores compartilhados entre as nações.

Em novembro de 2023, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em viagem a Riad, demonstrou apoio à iniciativa: "Não estamos apenas interessados no montante dos investimentos sauditas no Brasil, mas também em quanto os empresários brasileiros podem investir na Arábia Saudita."

Além do Brasil, a Guiana também anunciou um compromisso significativo com Riad, que se comprometeu a investir US$ 2,5 bilhões no desenvolvimento dos países caribenhos nos próximos anos.

A Aramco, grupo petrolífero estatal saudita, adquiriu uma das principais distribuidoras de combustíveis do Chile, demonstrando interesse em expandir suas operações comerciais no país.

Para Najad Khouri, pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre o Oriente Médio no Brasil, esses movimentos são os primeiros passos de um relacionamento natural entre as regiões.

Em agosto de 2023, o ministro Khalid Al-Falih visitou sete países da região para explorar oportunidades de fortalecer e aprofundar parcerias de investimento, marcando um avanço significativo no desenvolvimento dessas relações bilaterais.