24 de julho de 2024
Campo Grande 31ºC

ELEIÇÕES 2024

Capital pode ter a mais acirrada disputa pela prefeitura de sua história

Chapas podem reunir dois ex-governadores, uma ex-vice-governadora, dois ex-prefeitos e uma deputada federal

A- A+

Ainda nas etapas de pré-definições, as candidaturas para a sucessão em Campo Grande devem começar na próxima semana a delinear nomes e tendências mais fortes sobre quem protagonizará os confrontos eleitorais de outubro. Já anunciadas e à espera de homologação nas convenções estão as pré-candidaturas da prefeita Adriana Lopes (PP), que tentará se reeleger; Rose Modesto (União Brasil); Beto Pereira (PSDB); e Camila Jara (PT).

No grupo dos principais partidos, faltam o MDB do ex-governador André Puccinelli e o PL, que ainda não conseguiu encontrar uma resposta sobre seu papel nesta disputa. Puccinelli, pelo que indicam as evidências, está para ficar fora da disputa principal e – quem sabe – oferecer seu nome para vice com o PP, o PL ou o União. Nos dois primeiros, a opção teria o vínculo direto com o bolsonarismo.

Assim, se este desenho se confirmar, o centro do embate ficaria com três chapas de considerável apelo político-eleitoral. A direita, com Adriane Lopes e um vice que pode ser Puccinelli ou o deputado estadual Coronel David. Uma terceira hipótese é o “italiano” compor com Rose Modesto. Duas chapas aglutinariam basicamente o centro, uma com Rose na cabeça e outra liderada por Beto Pereira. E a quarta, já decidida, com Camila para prefeita e Zeca do PT para vice.

FORÇA

André Puccinelli e Zeca do PT. Foto: Arquivo André Puccinelli e Zeca do PT. Foto: Arquivo 

Não há como negar o poderio popular desses nomes. Puccinelli e Zeca acumulam mandatos. Ambos governaram o Estado duas vezes cada um e também foram deputados federais e estaduais. Adriane deixou a vice-prefeitura para ser a primeira prefeita campo-grandense habilitada pelo voto popular. Rose foi vereadora, vice-governadora e deputada federal, enquanto Camila, em três anos, exerceu um mandato na Câmara Municipal e agora responde por outro na Câmara dos Deputados.

Se o PL lançar nomes para a disputa majoritária – prefeito ou vice – suas opções incluem um deputado federal, Marcos Pollon, e dois deputados estaduais, João Henrique Catan e Coronel David. O tenente Portela retirou-se do páreo. O time bolsonarista tem mais um pré-candidato, o empresário Beto Figueiró, que, no entanto, não possui a necessária inserção popular para uma disputa deste tamanho.