29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Petistas garantem que queda de Dilma é momentânea

Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha, no último fim de semana, apontou queda da presidente Dilma Rouseff (PT) em relação à aprovação do eleitorado brasileiro. Dilma que antes desfrutava de 43% da aprovação popular, agora possui apenas 38% da intenção de votos.  Mesmo com a queda, se as eleições fossem realizadas hoje, a presidente ainda possui vantagem sobre seus adversários, pois tanto o tucano Aécio Neves quanto Eduardo Campos (PSB) permanecem estagnados com o mesmo índice de aprovação eleitoral. Aécio possui 16% da intenção de votos e Campos 10%.

O que salta aos olhos nesta pesquisa e o que os petitas de todo Brasil estão se perguntando são os reais motivos da queda de popularidade de Dilma.  O recente escândalo de Pasadena é a reposta mais óbvia, mas existem detalhes da corrida eleitoral e da opinião popular que também tem influenciado no momento de decidir quem será o novo comandante do Brasil. Para o vereador Zeca do PT, a pesquisa foi manipulada. “Eu recebi informações de que esta pesquisa foi manipulada, antes de perguntar qual era o voto do eleitor, os pesquisadores tentaram denegrir a imagem da presidente, fazendo o eleitor não apoiá-la. Isso faz parte de um jogo da grande elite da mídia, mas estamos tranquilos porque a população sabe que nosso partido trabalha pelo povo”, afirma Zeca do PT.

O fato de o PT ser mais voltado às classes sociais menos privilegiadas angaria para o partido um grande número de votos. No entanto, até mesmo esse percentual da população tem estado atendo ao que tem sido ostensivamente divulgado pela mídia nacional, o que pode desgastar um pouco a imagem petista.

Por isso, ao contrário de Zeca, o deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT) acredita que a queda se deve sim ao escândalo da Petrobras, mas ressalta que esse desgaste é passageiro e não deve afetar os projetos do partido. “É evidente que essa queda se deve ao escândalo da Petrobras, mas isso é passageiro porque nosso partido gera emprego, gera renda e leva benefícios à população através de diversos programas. Até junho muita coisa vai acontecer”.

Heloísa Lazarini Dany Nascimento