19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

CASO DO ASSÉDIO

Vitória para Marquinhos Trad: Justiça diz que prova de celulares é ilícita

Escândalo retirou as possibilidades do ex-prefeito de ter um desempenho razoável nas eleições 2022 para governo

A- A+

É “ilícita a prova pericial produzida” a partir dos telefones celulares apreendidos no caso da ação por assédio sexual contra o ex-prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD).

A decisão, publicada na 6ª.feira (7.jun.24), é da juíza Eucélia Moreira Cassal, da 3ª Vara Criminal da Capital sul-mato-grossense.

Com isso, conforme despacho, as análises serão consideradas nulas e excluídas do processo.

Vamos lembrar que esse escândalo retirou as possibilidades do ex-prefeito de ter um desempenho razoável quando disputou as eleições 2022 para governo.

Na época, em meio a campanha, Marquinhos foi alvo da operação da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) pelo suposto assédio contra sete mulheres. Dessas, apenas duas denúncias se provaram verdadeiras, as outras 5 foram arquivadas por decisão do Superior Tribunal de Justiça.

Atualmente Marquinhos responde por crimes de favorecimento à prostituição e importunação sexual contra duas mulheres.

O Jacaré apurou que a perícia anulada foi realizada em dois telefones celulares das supostas vítimas. A magistrada declarou a perícia ilegal porque teria sido realizada em outros telefones e não nos números indicados na denúncia.

FONTE: O JACARÉ.