20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

Brasileiro conquista título inédito do surfe mundial

A- A+

Gabriel Medina brilhou no Havaí ontem e se tornou o primeiro brasileiro a conquistar o título do WCT (Circuito Mundial de Surfe). Medina, que chegou à ilha americana como líder do ranking da ASP (Associação dos Surfistas Profissionais), assegurou a conquista depois que o também brasileiro Alejo Muniz bateu o australiano Mick Fanning na repescagem (quinto round) por 6,53 a 2,84.

Com o título mundial, Gabriel Medina desbancou - além de Fanning - também o astro Kelly Slater, dono de 11 títulos, que acabou sendo eliminado da etapa ainda no terceiro round pelo mesmo Alejo Muniz.

De acordo com o site Terra, aos 20 anos (completará 21 no dia 22 de dezembro), Medina se iguala a Slater como o mais jovem a conquistar um título mundial. Além disso, obtém outros feitos importantes. É o primeiro sul-americano na era do profissionalismo a levar a taça e apenas o terceiro nascido fora dos Estados Unidos, Austrália e Havaí a conseguir tal façanha. Os outros haviam sido o sul-africano Shaun Tomson (na IPS, em 1977) e o britânico Martin Potter (já pela ASP em 1989).

Medina teve um ano, de fato, especial. Em apenas sua quarta temporada completa no WCT, o brasileiro conseguiu três vitórias. Foi primeiro colocado nas etapas de Gold Coast (Austrália), Teahupoo (Taiti) e Fiji. Seus piores resultados foram no Rio de Janeiro e em Peniche (POR), quando acabou eliminado logo na terceira fase, o equivalente à 13ª posição.

Até 2014, a melhor colocação de Medina no ranking mundial ao fim de uma temporada havia sido em 2012, quando acabou no sétimo posto. Em 2013, terminou somente em 14º. Medina sai da água, comemora, volta e ainda vence bateria das 4ªs

As cores verde e amarela tomaram conta da praia logo após a confirmação do título de Medina, que deixou o mar durante sua bateria contra Filipe Toledo, pelas quartas de final, e seguiu para a areia para comemorar com a torcida brasileira. Restando apenas 13 minutos para o fim da prova, Gabriel voltou ao mar para continuar a disputa e, com 4,30 contra 3,27, levou a melhor sobre Filipinho, avançando assim à semifinal. Um momento épico.

Dany Nascimento