19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

ESPORTES

Conheça as 3 maiores seleções da história do futebol

A- A+

É muito normal que aqui no Brasil quando o assunto é futebol o torcedor ou até mesmo os especialistas busquem traçar comparações entre os times e seus jogadores. Fulano é melhor do que sicrano, tal time é superior a outro, ou até mesmo um sistema se sobressaia sobre outro. Lógico que com as seleções mundiais de futebol não seria diferente e entrando nessa onda que desenvolvemos esse artigo, trazendo as maiores seleções da história desse esporte tão apaixonante.

Os critérios usados são: talento do time, títulos conquistados, importância para o desenvolvimento do futebol e de determinadas competições, inovações táticas e técnicas e o quão popular foi cada seleção na memória do amante do esporte.

De veras que diversas seleções poderiam figurar entre nossa lista, porém vamos trazer aqui aquelas que foram capazes de moldar décadas, inspirar a forma de jogar de  times e técnicos e rotulam um período, uma era.

1º BRASIL 1970

Grandes feitos: Campeã do Mundo em 1970, no México. Conquistou o tricampeonato mundial e assegurou a posse definitiva da Taça Jules Rimet ao Brasil.

Uma seleção mágica, tida por muitos especialista como a maior já vista, principalmente por considerar os talentos presentes em cada escalação. Um time titular que marca até hoje a história do futebol, composto por Félix; Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo, Gérson e Rivellino; Jairzinho, Pelé e Tostão. Técnico: Zagallo.

2º HOLANDA 1974

Grandes feitos: Vice-campeã da Copa do Mundo de 1974. Mesmo sem um título, se tornou uma das mais notáveis e incríveis seleções de futebol de todos os tempos.

Uma seleção que poderia facilmente ser o topo do nosso pódio, pois, foi responsável por revolucionar a forma de se jogar futebol. Liderada por Johan Cruyff, a laranja mecânica, como ficou conhecida, entrou para a história por ser, talvez, uma das únicas em que o vice-campeão teve mais fama, histórias e façanhas que o próprio campeão.

Possuía um time titular absurdo e muito entrosado composto por: Jan Jongbloed; Wim Suurbier, Arie Haan, Wim Rijsbergen e Ruud Krol; Wim Jansen, Johan Neeskens e Van Hanegem; Johnny Rep, Johan Cruyff e Rob Rensenbrink. Técnico: Rinus Michels.

3º HUNGRIA 1950-1954

Grandes feitos: Campeã Olímpica em 1952 e Vice-campeã Mundial em 1954. Foi a maior máquina de fazer gols do futebol europeu na história.

Que time surpreendente era a Hungria. Nos primórdios do futebol a seleção europeia se destacava com o Jovem Puskás, muito eficiente e que tinha prazer em marcar gols em profusão.

Mesmo sem conquistar o título mundial, a seleção foi capaz de atordoar seus adversários, inclusive o Brasil, onde além de qualidade técnica, também presavam pela força física. Foi a primeira seleção a aprimorar o condicionamento físico dos atletas, bem como a precursora em realizar aquecimento antes das partidas, o que fazia com que seus jogadores entrassem muito mais dispostos em campo que os adversários.