25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Copa de Laço começa hoje em Campo Grande

A- A+

A Copa do Laço de Mato Grosso do Sul tem a expectativa de reunir neste mês de dezembro cerca de 600 profissionais, divididos em 100 equipes que vão disputar o título de melhor equipe de laço do Estado.

A competição acontece anualmente, envolvendo crianças e adultos que têm suas performances avaliadas por técnicos da área. Recebe maior pontuação o time que conseguir mais armadas positivas, ou seja, laçar o animal apenas pelo chifre. A tradicional competição no Estado está em sua 22ª edição com programação entre os dias 10 e 14 de dezembro, no Parque do Peão, em Campo Grande.

Entre os profissionais que se preparam para a competição está o laçador de Campo Grande, Marcos Natis que desde os nove anos tem o laço como sua única profissão. “Meu trabalho é me preparar para as competições. Mesmo com a tensão que o número de competidores me causa, treino pelo menos duas horas por dia e junto com minha equipe vou buscar o tetra campeonato nesta edição”, destaca o laçador que participará pela décima vez da Copa do Laço de MS, e junto a outros quatro cavaleiros, formam a equipe do Clube Lino do Amaral Cardinal, da cidade de Ponta Porã.

Os demais integrantes da equipe de Marcos são de Dourados, Laguna Carapã, Maracaju e Ponta Porã. “Nossa renda vem do laço, é um esporte que exige concentração e muita dedicação”, explica o laçador, que também fala sobre o preparo dos cavalos. “É como se eles comessem picanha, são alimentados com produtos nutritivos, com valor energético. Todos os animais são zelados para que tenham um bom desempenho na prova e se destaquem entre os outros animais”, pontua.

O treinador de cavalos do Haras Motta, Rogério Chaves, também integrante do Clube Lino do Amaral Cardinal, durante as competições que ocorreram este ano, que são somatórias, conquistou destaque no ranking da Federação de Clubes de Laço de MS e se mostra confiante. “Meu treino é diário, de duas a três horas por dia. Acredito que meu diferencial esteja na dedicação e na experiência, já que participo das competições há 25 anos. Também dou muita atenção à Máquina, a égua que competirá comigo, dando a ela alimentação balanceada e colocando-a para praticar exercícios específicos”, enfatiza Rogério. Segundo o veterinário do Haras Motta de Ponta Porã, Alisson Marques, o trabalho de treinamento com os animais é tão importante quanto o dos laçadores. “No quesito saúde o animal é um atleta como o ser humano, precisa estar preparado e praticar exercícios que dê condições respiratórias favoráveis e fortalecimento da massa muscular”, afirma o médico veterinário ao citar a necessidade da boa forma fisica dos eqüinos. Durante o ano de 2014 a competição do laço em MS foi dividida em grupos por regiões do Estado e as equipes com maiores pontuações disputarão o título, valores em dinheiro e troféus, que serão entregues no dia 14 de dezembro.

Karla Machado com Esporte Ágil