28 de janeiro de 2022
Campo Grande 29º 21º

OPERAÇÃO GEMINUS

PF prende 'família agro' em esquema milionário de cocaína em MS

Foram cumpridos mandados de prisão nas cidades de Deodápolis, Maracaju e Dourados

A- A+

Polícia Federal (PF) disse que desarticulou nesta terça (7.dez.21) uma organização criminosa, tendo prendido 4 pessoas: um casal de Dourados (MS) e dois irmãos gêmeos. O quarteto transportava cocaína de Mato Grosso do Sul (MS) para o Rio Grande do Sul (RS).

A Polícia Federal deflagrou hoje (7/12) a Operação Geminus, para desarticular organização criminosa dedicada ao transporte de cocaína do Mato Grosso do Sul para o Rio Grande do Sul.
Saiba mais: https://t.co/99OVGA5EY2 pic.twitter.com/4D0p1WhqAG

Em MS, o esquema era chefiado pelos donos de uma transportadora usada como fachada para lavar dinheiro do crime.

No segundo escalão do comando estavam dois sobrinhos deles, os irmãos gêmeos - com isso, a PF nomeou a Operação de Geminus.  

Além dos 4, a PF disse que cumpre outros mandados: 

São cumpridos 11 mandados de prisão e 29 de busca e apreensão, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

As empresas do núcleo familiar estavam estabelecidas nos municípios de Deodápolis (MS) e Viamão (RS)

A PF diz que a transportadora ocultava as drogas em cargas de soja e outros em caminhões que seguiam até Viamão (RS), de onde era distribuída para traficantes locais do Rio Grande do Sul, nas regiões de Porto Alegre e Vale dos Sinos.

As investigações foram iniciadas em agosto de 2019. A PF estima que o grupo movimentava 5 toneladas de cocaína ao ano.

Os valores obtidos com o tráfico de drogas eram inseridos na economia formal através de simulação de prestação de serviço de transporte, declaração de produção de grãos inexistente, atividade pecuária na região de Deodápolis, empresa de locação de máquinas e equipamentos para a construção e outras aquisições de bens móveis e imóveis em nome de terceiros.

Foram cumpridos mandados de prisão nas cidades de Deodápolis, Maracaju e Dourados, em Mato Grosso do Sul, além de Porto Alegre, Capão da Canoa, Taquara, no Rio Grande do Sul, e Florianópolis e Camboriú, em Santa Catarina.

Já os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Porto Alegre, Viamão, Capão da Canoa, Taquara e Parobé, no Rio Grande do Sul, Florianópolis, Camboriú e Itajaí, em Santa Catarina, além de Ponta Porã, Maracaju e Deodápolis, em Mato Grosso do Sul.

A reportagem tenta, ainda, conseguir os nomes dos envolvidos.