29 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

ECONOMIA

Brasileiros abrem 416 mil empresas de marmitas congeladas, diz Receita

Serviço 'disparou' na pandemia, mas segue crescendo mesmo com a volta ao trabalho presencial

A- A+

Por conta da rotina e da correria do dia a dia, nem sempre é possível ter uma alimentação regrada e saudável. A grande alternativa para comer com qualidade, sem gastar muito, é por meio das marmitas congeladas, itens que, apesar de não serem novidades, ganharam destaque durante e agora no pós-pandemia. 

Por exemplo, de acordo com levantamento feito pela redação, o número de Microempreendedores Individuais (MEIs) especializados nesse segmento deu um salto de cerca de 400% em 09 anos. 

Segundo informações do site da Receita Federal, atualmente o Brasil tem 416.420 registros de pequena empresa sob o código CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 5620104, de “Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar”. No entanto, em 2014, esse número era de 102,1 mil.   

Para os especialistas, a principal razão para a ampliação do setor foi o expressivo aumento de brasileiros desempregados que, motivados pela crise financeira vivida no país, foram forçados a encontrar novas fontes de renda. 

Benefícios em investir no segmento de marmitas congeladas saudáveis

Para quem investe, um dos atrativos é o rápido retorno com as vendas de marmitas. E a tendência é que os lucros sejam constantes, pois a procura por refeições congeladas saudáveis cresce a cada dia mais. 

A pesquisa feita pela consultoria Galunion aponta que 93% dos trabalhadores que saíram do home office e retornaram ao presencial, preferem levar marmita ao invés de comer na rua.

Além disso, outra facilidade aos empreendedores é a possibilidade de produzir as marmitas em casa, descartando a necessidade de alugar um imóvel ou até mesmo de fazer altos investimentos em equipamentos. Geralmente, também não é necessário contratar funcionários, o que reduz despesas e aumenta os ganhos. 

Como abrir um negócio de marmitas? 

De fato, existe uma porção de chamativos, mas é necessário ressaltar que o comércio de alimentos é algo complexo. Afinal, a falta de higiene e má preparação das refeições pode causar danos à saúde dos consumidores. 

Sabendo disso, o governo criou normas sanitárias, sendo a Resolução Federal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), RDC Nº 216/04 uma das mais relevantes.

Após conhecer todas as regras e normas, o empreendedor deve seguir 4 etapas:

  • Criar o plano de negócios;
  • Conhecer os consumidores;
  • Obter uma estrutura apropriada;
  • Buscar conhecimento técnico. 

A elaboração de um bom plano de negócio é vital para o sucesso do empreendimento na indústria alimentícia. Afinal, o documento contém os objetivos do negócio e o que precisa ser feito para que as metas sejam atingidas. 

Outra parte importante para que a empresa prospere é ter conhecimento dos gostos e preferências dos clientes. O posicionamento perante ao mercado necessita de direcionamento estratégico de marketing. 

Por exemplo: parte da clientela consome marmitas saudáveis para perder peso e manter a dieta em dia. Enquanto isso, outra parcela compra apenas por serem refeições práticas e rápidas. É preciso ser flexível e atender as mais diversas demandas.

O cardápio selecionado determinará o modelo da estrutura do negócio. Desse modo, vários fatores devem ser levados em consideração, antes da montagem do cardápio. Destacam-se: a variedade e disponibilidade dos produtos, o volume de vendas e o nicho em que está inserido. 

A estrutura do local precisa oferecer as condições para que as marmitas sejam produzidas e armazenadas corretamente. 

No que diz respeito ao conhecimento em relação à área de atuação, saber as técnicas de congelamento, e como os alimentos se comportam sob a ação do frio, é o que garantirá a qualidade dos produtos. E, claro, evitará a contaminação da comida.

Obter informações sobre embalagens, rotulação das marmitas e entregas também contribui positivamente para o sucesso do empreendimento. 

O que motiva as pessoas a comprarem marmitas congeladas saudáveis?

Sem dúvida, a praticidade é uma das principais razões que levam cada vez mais pessoas a consumirem marmitas congeladas. Em poucos minutos, o prato estará quentinho e pronto para consumo. 

Muitas vezes, não é possível tirar algumas horas do dia para preparar comida em casa. Com isso, as marmitas são a opção mais prática para comer bem e de forma rápida. 

A economia de dinheiro é mais um chamariz. O cliente gastará menos ao adquirir refeições congeladas, pois não haverá gastos com ingredientes, gás ou energia elétrica para preparar os pratos e com o deslocamento até o mercado. 

Algumas empresas de marmita levam os pedidos até a casa do consumidor, promovendo ainda mais comodidade. 

Aderir às marmitas saudáveis também garante a variedade no cardápio, o planejamento semanal das refeições e reduz o desperdício. Sem esquecer, lógico, mais um grande motivo: alimentação saudável.  Afinal, pratos caseiros congelados garantem a qualidade, sem abrir mão da praticidade.