12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

País tem baixo número de ferrovias e hidrovias

A- A+

De acordo com avaliação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi concluído que a distribuição de ferrovias e hidrovias é reduzida no país. O instituto divulgou ontem o mapa mural "Logística dos Transportes no Brasil". O modal rodoviário predomina no território brasileiro, com concentração maior na Região Centro-Sul, especialmente no Estado de São Paulo.

"Existe um baixo investimento ao longo da história em ferrovias e hidrovias. Na exportação de commodities, seria ideal o uso de ferrovias para o escoamento dessa produção.Já é usado,mas ainda falta investimento. Houve avanço nos últimos anos, mas está aquém do que poderia ser utilizado", concluiu André Assumpção, geógrafo do IBGE.

De acordo com a CNT (Confederação Nacional de Transportes), 61,1% de toda a carga transportada no Brasil em 2009 usou o modal rodoviário, enquanto 21%passaram por ferrovias, outros 14% pelas hidrovias e terminais portuários fluviais e marítimos e apenas 0,4% por via aérea.

A região amazônica é uma exceção, já que destaca o transporte por vias fluviais por causa da densa rede hidrográfica natural. No norte há condições naturais para uso de hidrovias, porém,  não são bem aproveitadas como deveriam.

Conforme o Estado de S.Paulo, no mapa, é possível observar os "vazios logísticos", onde a rede de transporte é mais escassa: no interior do Nordeste, na região do Pantanal (com exceção da área de influência da hidrovia do Paraguai) e no interior da Floresta amazônica (exceto no entorno das hidrovias Solimões-Amazonas e do Madeira).

O levantamento mostra que São Paulo é o único Estado com uma Infraestrutura de transportes que conecta as cidades do interior à capital por uma vasta rede, que inclui Rodovias duplicadas, ferrovias e a Hidrovia do Tietê. O estado ainda comporta Guarulhos, o maior aeroporto, e o porto com maior movimentação de carga do país é o de Santos.

São Paulo também concentra quase metade dos portos secos, 28 das 62 estações aduaneiras de interior de todo o Brasil. As Regiões Nordeste e Norte têm apenas duas estações aduaneiras de interior cada: em Recife, el Salvador e Belém e Manaus. centro-oeste possui três, enquanto a Região Sul tem 11 cidades com portos secos.

A compilação feita pelo IBGE contou com dados do Banco de Informações e Mapas de Transportes do Plano Nacional de Logística dos Transportes (BIT-PNLT) -Ministério dos Transportes, da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), da Infraero e da Receita Federal do Brasil.

Tayná Biazus