19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

FAMOSOS | SAÚDE

Cantor Conrado, marido da Sorvetão, é dignosticado com tumor maligno

Descobriu a doença ao passar mal durante gravações do programa Canta Comigo, da Record

A- A+

O cantor Conrado, de 55 anos, decidiu contar aos seus seguidores que neste domingo (2) irá passar por uma cirurgia de emergência para a retirada de um câncer no reto. O marido da ex-paquita Andréa Sorvetão foi diagnosticado com o tumor na semana passada após passar mal durante as gravações da quinta temporada do programa Canta Comigo, da Record.

Andréa foi quem primeiro compartilhou a notícia nas redes. "Às vezes a vida nos surpreende e Deus, na sua infinita misericórdia e amor, cuida de tudo nos detalhes. Eu e Conrado estamos em São Paulo gravando o projeto Canta Comigo 5, e de repente, Conrado passou a não se sentir bem", começou a influenciadora que listou todos os exames feitos pelo artista até a doença ser descoberta. "Foi encontrado um tumor maligno no final do reto", revelou. Ele está internado no Hospital Samaritano Higienópolis.

Ela prosseguiu no comunicado também publicado nos perfis do próprio cantor. "A melhor notícia é que o tumor é único e não tem metástase. É caso de cirurgia para retirada total do tumor, que irá para análise e assim saberemos como será o pós-operatório. Contamos com as orações de vocês, nossa família virtual. Logo estaremos aqui, juntos, com saúde, alegria e nossa fé inabalável. Tendo toda certeza que Deus está no controle de tudo", concluiu.

Recentemente, o cantor conversou com a Folha de S.Paulo sobre a exclusão de Andréa das comemorações pelos 60 anos de Xuxa Meneghel, já que ela tinha sido uma das primeiras assistentes de palco da apresentadora. Ele considerou "desrespeito com uma história" o veto à mulher nas comemorações da comadre. Xuxa é madrinha de Giovanna, de 25 anos, a filha mais velha de Conrado e Andrea. Os laços de 37 anos de amizade teriam começado a se desfazer quando Xuxa deixou de segui-los nas redes. Motivo: um post de 2021, no qual o cantor pedia patrocínio para o casal, descrito como "hétero, cristão e tradicional".

"Não me arrependo. Falei sobre mim e Andrea. Não foi para ofender ninguém. Não podíamos representar mais da metade da população brasileira? Não se pode mais dizer que é hétero, cristão, de família tradicional e com todos os defeitos que podemos ter?", comentou Conrado na época, que defendeu a reeleição do derrotado nas urnas em 2022.