25 de maio de 2024
Campo Grande 13ºC

ARTE | CULTURA

'Ciculação inDeriva' começa nesta 6ª (21.abr) na Capital de MS

Intervenção pode acontecer a qualquer momento deste dia na Praça do Papa

A- A+

Em sua 1ª etapa, o projeto Circulação inDeriva — espetáculo-intervenção ‘Deriva’ e Mostra de Videodança — acontece de 21 a 24 de abril em Campo Grande, Aquidauana e Anastácio, cidades sul-mato-grossenses. Matéria original do TeatrineTV.

Depois, numa 2ª etapa, o projeto circulará por municípios do Mato Grosso (MT). Ao todo, serão cinco apresentações do espetáculo-intervenção 'Deriva' em MS e mais cinco em MT. 

Também serão feitas 3 Mostras de Videodança (duas na Capital de MS) e uma em Cuiabá (MT).

Exclusivamente no Mato Grosso, será realizado ainda uma oficina de videodança (com foco na tríade corpo/dança-câmera-cidade).

O projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte Circulação e Difusão da Dança (2022).

Com a 'Circulação inDeriva', os realizadores disseram que pretendem reconectar MT e MS por meio da dança. Os dois estados foram divididos territorialmente em 1977.

"Estar em trânsito pelas cidades dos dois estados proporcionará uma deriva investigativa nas memórias corporificadas que unem, separam e constituem cada lugar minimamente, promovendo aproximações e trocas de experiências entre artistas, trabalhadores da cultura e públicos locais", disse Ralfer Campagna, um dos idealizadores do projeto.

Circulação inDeriva - Ralfer e Jackeline em cena no espetáculo-intervenção 'Deriva'. Foto: Franciella CavalherAs intervenções acontecem nas cidades nos dias agendados, mas sem horários específicos, isso é, podem acontecer em qualquer horário do dia previsto.

Também deve ser produzido um minidocumentário resultante das ações do projeto, com recursos de audiodescrição e interpretação em libras, que serão disponibilizados no site do Plataforme-se.

OS INTÉRPRETES

Circulação inDeriva - Ralfer e Jackeline em cena no espetáculo-intervenção 'Deriva'. Foto: Franciella Cavalher“Reconexão” é o mote do espetáculo-intervenção ´Deriva´, em que Jackeline Mourão e Ralfer Campagna passeiam pelos equipamentos de uma praça pública, norteados pelos sentidos que se chocam e se conectam nesse emaranhado de possibilidades que é a cidade humana e o humano cidade, e ao olhar para os espaços e, a partir disso, criar outras possibilidades em dança.

Ambos os intérpretes são idealizadores do programa Plataforme-se, um espaço de criação, experimentação e difusão da dança que surgiu em 2017, com o interesse em pesquisar as relações entre corpo-dança, câmera, cidade e videodança.

A partir desta iniciativa, foram criadas outras ações que marcam a trajetória e os seus trabalhos, como a ´Mostra CTA - Corpos Transeuntes em Ação´, a série ´Fronteiras´ (em que artistas locais e de várias regiões do Brasil, performam a cidade e suas histórias de vida) e o recente projeto ´Circuito Plataforme-se´, uma mostra de obras cênicas com danças e performances para espaços urbanos e alternativos.

CRONOGRAMA DO ‘DERIVA’ EM MS

'Deriva' e a Mostra de Videodança serão apresentados na 6ª.feira (21.abr.23), na Praça do Papa, em Campo Grande (MS). A Mostra de Videodança contará com a parceria do cineclube TransCine - Cinema em Trânsito.

No sábado (22.abr), 'Deriva' será Praça dos Estudantes em Aquidauana e próximo a Rodoviária em Anastácio.

No domingo (23.abr), 'Deriva' será apresentado no Bairro Noroeste e nas Moreninhas, na capital.

E, na 2ª.feira (24.abr), haverá a Mostra de Videodança na Casa de Ensaio, também na Capital.

Mais informações no site e ou pelo Instagram.