19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

NOVELA | CULTURA

Douradenses 'fecham contrato' com novela Terra e Paixão da TV Globo

Pela 1ª vez na história, artistas Dourados produzem cenários e dão consultorias tão longo à emissora carioca

A- A+

O indígena Guarani-Nhandeva, ator e cineasta Luan Iturv, de Dourados (MS), está trabalhando como consultor de elementos indígenas para a novela Terra e Paixão. Além dele, a também douradense Fabiana Fernandes está oferecendo consultoria etnográfica ao folhetim — ambos os contratos seguem até o final da produção da TV Globo. A reportagem original é do TeatrineTV.  

Como mostramos aqui, 'Terra e Paixão' será a novela das nove mais longa desde 'Amor à Vida (2013), também de Walcyr Carrasco. A novela estreou em 8 de maio de 2023 e deve terminar no início de janeiro de 2024, totalizando 221 capítulos.

Em todo esse período, pela 1ª vez na história, artistas douradenses produzem cenários à Arte e dão consultorias com contratos duradouros junto a emissora carioca. “Eu e Luan somos os únicos de MS com contrato firmado até o final da novela. Somos os únicos na história da cenografia do estado a montar um cenário de novela da Globo no Projac”, celebrou a produtora Fabiana Fernandes, em conversa exclusiva ao TeatrineTV

Ao lado de Luan, o trabalho de Fabiana é oferecer auxílio na produção de objetos e cenografia da aldeia cinematográfica construída no Projac, nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro (RJ).

Casa indígena tradicional construída com consultoria de Luan Iturv e Fabiana Fernandes, no Projac, nos Estúdios Globo. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTVCasa indígena tradicional construída com consultoria de Luan Iturv e Fabiana Fernandes, no Projac, nos Estúdios Globo. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTV

Luan contou à reportagem que a deupla está desde o início dos trabalhos prestando assessorias. “Estamos integrando o projeto, muito próximos da equipe de Arte na novela. Eu estou dando consultoria a elementos indígenas... Por exemplo, aquela casa que apareceu no 1º capítulo da novela. Também tem todos os elementos indígenas sagrados da nossa cultura que foram construídos para a casa, incluindo o Cocar que o personagem do Daniel Munduruku usa, passou por nossa criação. Também fiz chiru, mbaraká, apyká, mboy e vários outros que vão aparecer, que são objetos que igual dizem nossas anciões: que preservam nossos ancestrais”, detalhou ao TeatrineTV.

Luan Iturv no interior da casa indígena construída com sua consultoria para a trama da Novela Terra e Paixão, da TV Globo. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTVLuan Iturv no interior da casa indígena construída com sua consultoria para a trama da Novela Terra e Paixão, da TV Globo. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTV

Conforme o artista de 23 anos, a casa, palavras usadas e ambientes por onde os personagens de Daniel Munduruku, Mapu Huni Kui, Suyane Moreira e Rafaela Cocal transitam, são minuciosamente adereçados por Luan, Fabiana e a equipe de Arte da TV Globo, dirigida por Eugênia Maakaroun.

Fabiana Ferandes, a diretora de Arte de Terra e Paixão Eugênia Maakaroun e Luan Iturv. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTVFabiana Ferandes, a diretora de Arte de Terra e Paixão Eugênia Maakaroun e Luan Iturv. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTV

“O que construímos e estamos auxiliando na construção é muito próximo dos costumes dos parentes Guarani e Kaiowá... Quisemos fazer uma casa, que lembra uma casa de reza, mas que também é um ambiente híbrido, porque hoje em dia alguns povos indígenas não estão 100% isolados, a cultura dos brancos chega até nós e o que é bom nós usamos. Então, você vai ver uma geladeira, um fogão, coisas de conexão à internet, porque temos isso em nossas aldeias aqui em Dourados, né? Então, nosso trabalho na novela foi repassar os conhecimentos sobre os costumes indígenas daqui”, detalhou.

Luan Iturv e a filha de Jurecê e irmã de Raoni, Iraê Guató (Suyane Moreira) é especialista em ervas em 'Terra e Paixão'  Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTVLuan Iturv e a filha de Jurecê e irmã de Raoni, Iraê Guató (Suyane Moreira) é especialista em ervas em 'Terra e Paixão' — Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTV

De acordo com Luan, a mistura com os novos costumes reforça a importância da preservação dos ensinamentos ancestrais. “Vamos cada vez mais perseguir a preservação da nossa cultura, porque se nossa cultura morrer, nosso povo desaparece, né? As produções cinematográficas têm grande valor nisso”, observou.

Fabiane Fernandes e Luan Iturv deitados em redes dentro da Casa indígena tradicional construída para a novela Terra e Paixão. Foto: Arquivo Pessoal ao TeatrineTVFabiane Fernandes e Luan Iturv deitados em redes dentro da Casa indígena tradicional construída para a novela Terra e Paixão. Foto: Arquivo Pessoal ao TeatrineTV

O artista celebrou a conquista do espaço na produção nacional, reforçando que isso deve crescer cada vez mais. “Nós temos indígenas em todas as áreas. Somos capazes de atuar em todos os lugares e estamos batalhando para ocupar os espaços que nos pertencem. Não pode uma pessoa não indígena querer dar vida a um personagem indígena, isso é errado. Estou feliz demais com essa oportunidade de mostrar meu trabalho e também de ver os parentes ocupando as telas, porque nós somos um povo diverso e temos indígenas em todas as regiões do Brasil... Então, esses indígenas são atores, poetas, escritores, cantores, dançarinos e tudo o que se pensar. Queremos ocupar nossos lugares e isso tende a aumentar no meio artístico”, considerou. 

Luan Iturv nos estúdios Globo, no Rio de Janeiro. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTVLuan Iturv nos estúdios Globo, no Rio de Janeiro. Foto: Arquivo pessoal ao TeatrineTV

Ainda segundo Luan, agora ele está na ponte Rio/MS, atuando de duas maneiras. “Quando eles precisarem de algo mais específico vão me chamar até o Projac, mas agora estou fazendo a consultoria online, porque a Casa e os objetos estão tudo pronto lá. Mesmo assim, ainda devo ir lá em outros momentos até o Projac, para fazer coisas de cenas chaves da novela”, adiantou...   

Veja a reportagem COMPLETA original AQUI no TeatrineTV.