25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

ARTIGO

Economia: porque a educação financeira é tão importante?

A- A+

Semana mundial do investidor, eventos de educação financeira, formas de negociação, mas qual a importância de tudo isso? Será que a educação financeira é algo assim tão importante? Isso é o que iremos analisar de seguida neste artigo.

SEMANA MUNDIAL DO INVESTIDOR

Ainda recente, a 6ª semana Mundial do Investidor veio mais uma vez mostrar que é necessário discutir acerca da temática da educação financeira e da sua importância na população em geral.

Mas, o que é isto da semana mundial do investidor? É na verdade um evento ao nível global, promovida pela Organização Internacional das Comissões de Valores – IOSCO e no Brasil pela CVM – Comissão de valores mobiliários, cujo objetivo é a discussão de temas relacionados com a economia, com foco na resiliência do investidor e finanças sustentáveis.

Este foi um evento híbrido com palestras em vários dias a decorrer em formato físico, ou online onde são debatidos várias temáticas e que decorre anualmente. O que podemos tirar do rescaldo de cada semana mundial do investidor é que na verdade existe ainda um longo caminho a percorrer, principalmente do lado das empresas.

Apesar das pessoas estarem mais familiarizadas com o mundo dos investimentos é importante que as empresas e os serviços nacionais consigam acompanhar também esta evolução. Caso contrário os usuários se tornam mais exigentes, mas sem serviços personalizados que os consigam acompanhar o que acaba por afastar novamente as pessoas do mundo financeiro, ou a procurar plataformas financeiras modernas e intuitivas que realmente vão de encontro às necessidades de negociação dos usuários e que operam globalmente.

Graças à globalização as entidades nacionais competem com grandes empresas de nome internacional e precisam mesmo de se modernizar para conseguir acompanhar o desenvolvimento económico e tecnológico e, claro oferecer instrumentos que vão de encontro aos conhecimentos dos usuários.

EDUCAÇÃO FINANCEIRA É MUITO MAIS QUE TAXAS DE CÂMBIO

A educação financeira está relacionada ao conhecimento de poupanças e investimento, algo que passa muito mais do que ter conhecimento acerca do valor do Dólar nas casas de câmbio. Em termos gerais é saber o que fazer com o seu dinheiro de forma mais consciente para saber aproveitar momentos propícios de investimento, mas também saber como agir em momentos de maior escassez.

Ainda que a educação financeira faça cada vez mais parte do dia-a-dia dos brasileiros, a verdade é que estudos recentes mostram que 45% do povo brasileiro não possui um controlo efetivo sobre o seu orçamento.

Onde uma percentagem significativa de 31% relata ter insegurança para o fazer. Ora numa época em que a negociação se torna acessível a toda a gente graças à internet, é quase obrigatório que exista um foco ainda maior no aumento da literacia financeira.

COMO AUMENTAR A LITERACIA FINANCEIRA

Um bom planejamento financeiro pode ser algo construído, seja como individual, ou como entidade empresarial cujo objetivo é alcançar melhores e maiores resultados.

Em ambos é possível pensar em metas e objetivos que desejam alcançar e trabalhar no sentido de gerir os recursos financeiros, mas para que isso seja possível terá sempre de ser iniciado com foco na educação financeira.

Um bom ponto de partida é precisamente assistir às semanas mundiais do investidor para estar a par dos assuntos discutidos, mas pode igualmente se focar em assistir a podcasts que possam aumentar o seu conhecimento como o Central do investidor onde são compartilhadas informações sobre a economia nacional e bolsa de valores, ou o Educando seu bolso mais direcionado para melhorar o seu relacionamento com o dinheiro numa linguagem simples e fácil de entender.

Seja como individual, ou como empresário, aumentar a sua literacia financeira é fundamental para conseguir acompanhar o avanço tecnológico nesta área e não deixar escapar oportunidades.