08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Limpamesmo se nega a dar informações sobre prestação de serviços para TCE/MS

Ao ser questionada sobre contratação de funcionários para prestação de serviços ao Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), a gerente da empresa Limpamesmo, Ilza Maria de Souza, negou –se a prestar informações ao MS Noticias, na tarde desta segunda-feira (21).

Empresa é alvo de diversas denúncias quanto a contratos irregulares por serviços supostamente, não prestados ao órgão. “Ainda não estou com resultado da licitação em mãos, não vou dar nenhuma informação sobre isso”, disse Ilza Maria.

Em publicação do Diário Oficial do TCE/MS desta segunda-feira (21), a Limpamesmo, cuja razão social atual é E. Da Silva Eireli aparece como vencedora do pregão presencial nº  010/2015 e vai faturar R$ 3.950 milhões com novo contrato. A contratação da Limpamesmo vai na contramão do compromisso assinado pelo presidente do TCE-MS Waldir Neves, com MPE. Depois de investigar sistema de contratação de funcionários do Tribunal, que há anos privilegia terceirizados em detrimento de concursados, o MPE constatou haver mais de 120 contratações de terceirizados de forma irregular.

A empresa é investigada por, supostamente, receber R$ 555 mil por mês pelo fornecimento de mão-de-obra de 13 faxineiros, o que equivale a R$ 42 mil pagos pelo Tribunal mensalmente à empresa por funcionário. Questionada sobre tais serviços prestados para Tribunal, a gerente da empresa se recusou a responder as perguntas da equipe do MS Notícias e desligou telefone.