04 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

3º ANO

Fazenda em Costa Rica bate novo recorde de produção de soja em MS

Propriedade da SLC Agrícola obteve quase 84 sacas de soja por hectare na safra 2019/2020

A Fazenda Planalto, em Costa Rica, em Mato Grosso do Sul, alcançou, pelo terceiro ano consecutivo, o recorde de produção de soja na safra 2019/2020 entre as Fazendas da SLC Agrícola. Foram 83,73 sacas de soja por hectare, em uma área de 7.475 hectares, sendo que uma das 21 lavouras da cultura que compõem a fazenda obteve um número ainda maior - 91 sacas de soja por hectare. A área total plantada da Fazenda Planalto é de 22.148 hectares, contemplando, além da oleaginosa, milho e algodão.

"A combinação de gestão profissional das operações agrícolas, uma prática da SLC Agrícola, aliada à tecnologia, inovação e uso da agricultura 4.0, fez com que a Fazenda Planalto obtivesse mais uma vez o recorde produtivo. Esta conquista vai ao encontro do propósito da companhia: aumentar a produtividade para ajudar na missão de alimentar o mundo de forma responsável, sempre de maneira inovadora", declara Francis Weber, gerente da Fazenda Planalto.

Na Safra 2016/17, a propriedade obteve uma produção média de 74 sacas por hectare. Na safra seguinte, a Fazenda Planalto conseguiu o recorde produtivo de 78 sacas por hectares, enquanto nesta safra o recorde foi alcançado pela terceira vez, com 83,73 sacas de soja por hectare.

Nos últimos anos, a Fazenda Planalto adotou a rotação de cultura entre soja, algodão e milho safrinha, investiu na escolha de variedades adequadas para o clima do Cerrado, no manejo correto do fertilizante e na correção de solo com precisão.

"Todos esses excelentes resultados são frutos de muito planejamento, aplicação das modernas tecnologias agrícolas, área de pesquisas própria, manejo adequado, clima favorável e, claro, um time alinhado com as diretrizes operacionais da SLC Agrícola. Com base em toda essa estrutura de produção e padronização dos processos, a Fazenda Planalto ocupa lugar de destaque e vem mantendo alta eficiência, aumentando a produção e reduzindo custos", completa Francis Weber.