06 de dezembro de 2021
Campo Grande 34º 23º

ECONOMIA

Governo de MS diz que investiu mais de R$ 4,5 milhões no turismo

"Já foram destinados mais de R$ 4,5 milhões para dar suporte às regiões turísticas e destinos do nosso Estado", diz o diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, Bruno Wendling

A- A+

O governo de Mato Grosso do Sul, afirma que desde 2017, por meio da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), através de chamamento público, a instituição adotou a política de descentralização de recursos financeiros para apoio a projetos de fomento e eventos geradores de fluxo turístico no Estado. Ao todo, segundo o balanço divulgado pelo estado, já foram apoiados quase 80 projetos de municípios e organizações não governamentais (OSC - Organizações da Sociedade Civil).

Conforme o Estado, foram publicados 29 editais, num total de R$ 4.540.000,00 em recursos destinados ao fomento do turismo sul-mato-grossense. Dos municípios inscritos 16 foram contemplados, sendo que dez deles foram classificados mais de uma vez. Em relação às OSCs do MS foram 14 as entidades apoiadas, sendo que sete delas por mais de uma vez.

“Nós estamos cumprindo nosso papel de apoiar diversos municípios e organizações não-governamentais em ações de eventos geradores de fluxo, capacitação, apoio à promoção e pesquisa. Estamos muito felizes com esse trabalho. Já foram destinados mais de R$ 4,5 milhões para dar suporte às regiões turísticas e destinos do nosso Estado, descentralizando ações e recursos financeiros. Essa é uma política implantada na nossa gestão para dar mais transparência e maior condição para que todos os municípios e entidades possam concorrer de forma igualitária e, a partir de critérios técnicos, possam ser vitoriosos e executar suas ações. A gente espera que essas políticas públicas implantadas desde 2017 continuem nas próximas gestões”, afirmou o diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, Bruno Wendling.

A seleção dos projetos, feita por uma comissão, segundo Wending, leva em consideração critérios como o apoio das instâncias de governança municipais ou regionais, a cobertura da divulgação e promoção que será feita do evento, medidas para prevenir e combater todo e qualquer desrespeito ao ser humano, como o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, combate ao turismo sexual, entre outros. Com relação às ações de eventos geradores de fluxo turístico nos destinos, um dos critérios é que as propostas estejam dentro de um dos eixos temáticos: Ecoturismo, Evento Gastronômico, Turismo de Esporte e Aventura, Turismo de Negócios e Eventos. 

Outro critério importante de acordo com a Fundação de Turismo do MS é a legalidade dos empreendimentos turísticos. “Priorizamos os destinos que possuem empreendimentos cadastrados no Cadastur pois entendemos que a oferta é legalizada, e também aqueles que trabalham na baixa temporada para motivar a redução da sazonalidade. Dando transparência ao processo seremos mais justos e apoiaremos de fato aqueles eventos que levam turistas e movimentam a economia dos municípios, mas todos os municípios e OSCs têm direito a concorrer”, afirma Wendling.