29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

NOVO COMANDO

PRF trabalha na perspectiva da cidadania, diz superintendente

"Somos uma força de Estado, não de Governo", salienta João Paulo Bueno, que tomará posse no próximo dia 02

A- A+

Assim como em todo o território nacional, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Mato Grosso do Sul cumpre suas atribuições na segurança publica focada no bem-estar de toda a sociedade. A afirmação é do recém-nomeado titular da Superintendência Regional da PRF, o servidor de carreira João Paulo Bueno, concursado há mais de 11 anos. "A PRF trabalha sempre na perspectiva da cidadania. Este é o nosso compromisso institucional e conceitual", reafirma.

Com 43 anos, engenheiro civil de formação e nascido em Campo Grande, Bueno está há pouco mais de dois meses no cargo e só tomará posse na próxima terça-feira, 02. Ele integra a leva de agentes nomeados pelo presidente Lula na renovação dos comandos da corporação. "Temos uma missão central: potencializar toda a capacidade da PRF, cumprindo suas atribuições, de servir ao Estado, não a governo. Só assim alcançaremos aquilo que é o objetivo de todo o quadro de pessoal e dos demais colaboradores: fazer e consolidar uma PRF Cidadã", enfatiza.

Esse é João Paulo Bueno. Foto: Reprodução 

Os fatos corroboram Bueno. Apesar de ainda no início, desde sua investidura a PRF já confirmou sua tradicional eficiência, demonstrando fôlego para conciliar as tarefas de prevenção e repressão com atividades orientativas, de educação e conscientização. Isto em várias frentes, em vista da agregação de tarefas nem sempre ligadas diretamente ao trânsito. No combate ao tráfico, por exemplo. Com a PRF de Mato Grosso do Sul respondendo por 40% de todas as apreensões de drogas no Brasil. Só em quatro meses deste ano foram apreendidas pela força 7,5 toneladas, contra cerca de 03 toneladas em 2022.

TAREFAS

A fiscalização de trânsito inclui tarefas específicas. A vigilância do tráfego e o controle nas condições dos condutores e veículos são responsabilidades convencionais, mas acrescidas de outros encargos, como a prevenção e a repressão ao transporte ilegal de animais, a busca patrimonial (este ano, em apenas um dia, os agentes recuperaram quatro carros roubados no Brasil e encaminhados para a Bolívia).

No compromisso de ficar cada vez mais próximo das comunidades, a PRF-MS está multiplicando parcerias e intervenções de cunhos educativo e conscientizador. No dia 20 de março, uma semana após sua nomeação, Bueno pôs o órgão em participação colaborativa com o governo estadual e a Secretaria de Justiça e Segurança Publica para atender povos indígenas de Dourados. Uma carreta, chamada de Cinema Rodoviário, com auditório e estrutura de som e imagem, foi cedida para esse atendimento, utilizada para palestras, exibição de filmes e outros serviços.  

Segundo o superintendente, a direção nacional, o presidente Lula e a base parlamentar estão dando ampla cobertura às demandas da PRF. É um apoio bem visível nos investimentos, entre eles as obras em andamento, como a construção da Delegacia Especial de Fronteira, em Dourados, com recursos de R$ 8,9 milhões viabilizados pela bancada federal; os novos postos no distrito de Amandina, em Ivinhema, e Ribas do Rio Pardo, cidade que vê a sua população aumentar em pelo menos 4,5 mil habitantes com o erguimento de uma megaindústria de celulose da Suzano. E uma antiga reivindicação está nesse contexto: a cobertura do Posto da PRG em Guia Lopes da Laguna.