25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

MEIO AMBIENTE

Projeto procura autor de filmagem que flagrou Tatus-Canastras em acasalamento (vídeo)

'Nos ajudou a provar duas hipóteses', diz Instituto de proteção animal

A- A+

O Projeto Tatu-Canastra, do Instituto de Coservação de Animais Silvestres (ICAS), de Mato Grosso do Sul, está em busca do autor de uma filmagem que mostra um casal de tatus da espécie Canastra no momento acasalamento. 

De acordo com um post realizado na 4ª.feira  (3.mai.23), no instagram oficial do projeto, o vídeo mostra o casal de tatus em vida livre. "Até onde sabemos, esse é o primeiro registro deste momento tão raro", observou o administrador da postagem. 

O Projeto, executado desde 2010 no Pantanal, dedica-se a coletar dados sobre o comportamente desse animal, considerado a maior espécie de tatu do planeta. Apesar de poder ser encontrado em praticamente toda a América do Sul, pouco se conhece sobre essa espécie de tatu e o que há de informação, ainda é muito superficial. 

"Nunca havíamos visto um registro como este. Por isso, se você fez ou conhece quem fez estas imagens, entre em contato conosco para que possamos dar o crédito e também saber mais informações sobre o local e a circunstância em que isso ocorreu", pedem os responsáveis pela a Organização. Eis o vídeo: 

Devido ao hábito de viver a maior parte do tempo embaixo da terra, e ocorrer em baixa densidade populacional, esta espécie é raramente vista. O tatu-canastra está ameaçado de extinção e é considerado pelaUnião Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) uma espécie Vulnerável na lista de espécies ameaçadas. 

Ainda conforme a publicação, com a filmagem é possível provar duas teses sobre o animal. "Esse vídeo nos ajuda a comprovar duas hipóteses que levantamos em nossos estudos sobre a espécie:

  1. O tatu-canastra tem um dos maiores pênis em relação ao tamanho do corpo dentre todos os mamíferos terrestres. Um adulto tem em média 30 cm e como podemos ver no vídeo, isso é essencial para que o macho possa “alcançar” a fêmea.

 

  1. Machos e fêmeas de tatu-canastra tem medidas corporais muito parecidas. Uma das únicas exceções é o tamanho das pernas traseiras, pois os machos sempre têm pernas mais longas. Acreditamos que isso é mais uma adaptação para ajudar o macho a alcançar a fêmea no momento da cópula. E pelo que vimos nestas imagens, todo centímetro conta, pois é possível observar que esse macho parece estar quase na ponta dos pés!", disse.  

Uma das características mais intrigantes desta espécie é o tamanho das suas garras em forma de foice. A garra principal do terceiro dedo é longa chegando a medir até 20 cm.

A espécie pode ser encontrada em 12 países diferentes da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, habitando desde florestas tropicais até o Cerrado.

AMEAÇAS

Apesar de sua ocorrência em um amplo território da América do Sul, o tatu-canastra está se tornando cada vez mais raro devido à perda de seu habitat natural em decorrência das ações humanas.

Devido ao tamanho que atingem quando adultos, os tatus-canastras tornam-se alvo da caça predatória. Apesar de ser difícil quantificar, os tatus-canastras também são caçados para atender ao interesse de colecionadores que cobiçam suas grandes garras.

Outros impactos, como o fogo e os atropelamentos, também provocam o declínio de sua população. Atualmente, nada se conhece sobre as doenças que atingem os tatus-canastras, no entanto, a equipe do projeto monitora bem de perto há mais de oito anos a saúde dos tatus através da iniciativa para a saúde dos Xenartras.

Todo esforço e colaboração são necessários para salvarmos o tatu-canastra e todas as espécies que compartilham e sobreviverem no mesmo habitat.

Fonte: *Com site oficial do ICAS.