19 de junho de 2024
Campo Grande 20ºC

POVOS ORIGINÁRIOS

Relatório destaca execuções de indígenas Guarani e Kaiowá em MS

Conflitos com magnatas do agronegócio matam mais indígenas a cada ano

A- A+

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Mato Grosso do Sul realiza o lançamento regional da publicação Conflitos no Campo 2023 no dia 23 de maio, a partir das 8h (horário de MS), durante a tradicional Assembleia Aty Guasu do povo Guarani e Kaiowá, que acontecerá este ano na Aldeia Jaguapiru, em Dourados (MS).

O relatório da CPT aponta que o Mato Grosso do Sul ocupa a 6ª colocação no ranking dos estados que registraram conflitos no campo em 2023, contabilizando 116 ocorrências que afetaram mais de 20 mil famílias.

Os povos indígenas do MS, segundo atesta o documento, são os que mais sofrem com estas violências, sendo impactados com mais de 50 ocorrências de conflitos por terra no estado no último ano. O ano de 2023 registrou ainda dois assassinatos, ambos ocorridos no território Guasuty, em Aral Moreira (MS): a rezadora Sebastiana Gauto, 92, e seu marido, Rufino Velasque, 55, do povo Guarani e Kaiowá.

Para Sergio Pereira, coordenador regional da CPT-MS, lançar o Relatório na Aty Guasu é um sinal concreto de apoio aos povos indígenas Guarani e Kaiowá, que estão no centro das violências que ocorrem no campo no Mato Grosso do Sul. “Há um claro embate entre o agronegócio e as comunidades indígenas que reivindicam seus territórios em nosso estado, e essas disputas culminam em mortes e violências que se agravam a cada ano que passa”, enfatiza o coordenador da Pastoral.

A programação do lançamento contará com mesas de debate e exposição de dados alarmantes e recentes sobre os conflitos no campo no Brasil e no Mato Grosso do Sul. Representantes do povo Guarani e Kaiowá, de comunidades quilombolas e camponesas irão compor o ato de lançamento juntamente com agentes da Comissão Pastoral da Terra, do Conselho Indigenista Missionário e da Campanha Nacional contra a Violência no Campo, que contribuirão com análises de conjuntura do cenário atual.

O evento de lançamento também contará com a presença de entidades e movimentos sociais que atuam na defesa dos direitos dos povos camponeses no MS como o Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Terra (MST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), além de autoridades políticas e parlamentares, como o mandato da deputada estadual Gleice Jane (PT).

A publicação Conflitos no Campo 2023 pode ser acessada gratuitamente clicando aqui.

SERVIÇO:

  • Lançamento regional no MS - Relatório Conflitos no Campo 2023;
  • Data e horário: 23/05/24, a partir das 8h (horário de MS);
  • Local: Assembleia Aty Guasu – Aldeia Jaguapiru, Dourados/MS;
  • Mais informações: brunoalface.cpt@gmail.com.