28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

Serial killer

Sem remorso, serial killer matou e vendeu terreno de uma das vítimas

A polícia continua as buscas pelos restos mortais das vítimas

Apontado como frio e cruel pela polícia, o assassino em série Cleber de Souza Carvalho, 43 anos, teria vendido o terreno de uma das pessoas que matou em Campo Grande. A polícia continua as buscas pelos restos mortais das vítimas.

Cleber estava com mandado de prisão em aberto por assassinar José Leonel Ferreira. Com a ajuda da esposa e da filha, ele teria matado o idoso para morar na casa dele.

Após investigações, Cleber foi preso, na madrugada de hoje (15), pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, no bairro Campo Belo, e confessou ao menos mais quatro homicídios.

A primeira vítima foi identificada como José Jesus de Souza, 45 anos, que estava desaparecida desde fevereiro.

Natural da Bahia, ele não tinha família na Capital e foi encontrado em um terreno na Rua Geciba com a Rua Raza, na Vila Manoel Taveira, região do Coopatrabalho.

As buscas pelo segundo corpo, na Avenida José Barbosa Rodrigues, foram encerradas às 10h30 e a vítima identificada como Roberto Geraldo Clariano, 50 anos, que estava desaparecida desde 23 de julho de 2018.

Segundo o delegado Carlos Delano, da Divisão de Homicídios, Cleber convidou Roberto para roçar o terreno e começar uma invasão quando os dois brigaram. No local, ele usou uma picareta e atingiu a cabeça da vítima, que morreu e foi enterrada no terreno no Santo Amaro.

Delano revela que o assassino confessou ter matado ao menos mais duas pessoas, incluindo a que teve o terreno vendido, e vai indicar o local onde as vítimas foram enterradas.

A expectativa da polícia é que as buscas sejam encerradas por volta das 0h.