12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Transporte

Voo Internacional vai conectar Campo Grande a nove países

"O avião tem capacidade para 50 passageiros e os voos Campo Grande/Assunção serão realizados três vezes por semana"

A- A+

A partir de 18 de dezembro deste ano, voos diretos, partindo do Aeroporto Internacional de Campo Grande, vão conectar Mato Grosso do Sul a nove países. O anúncio da nova linha, a ser operada pela empresa boliviana Amaszonas Línea Aérea, foi feito nesta quarta-feira (dia 13) pelos executivos da Amaszonas del Paraguay S.A. Líneas Aéreas.

“A nova linha vem ao encontro do nosso programa de governo, de investir no turismo, trazendo cada vez mais eventos para a nossa cidade e, ao mesmo tempo,  conectando-a com outros países da América do Sul”, declarou o prefeito Marquinhos Trad. 

O avião tem capacidade para 50 passageiros e os voos Campo Grande/Assunção serão realizados três vezes por semana, às segundas, quartas e sextas-feiras. Os voos da cidade brasileira para a paraguaia partem às 12h40 e chegam às 13h45. No trecho contrário, Paraguai/Brasil, as saídas serão às 11h05, com chegadas às 12h10.

“Esse voo vem para fortalecer esse segmento e a nossa captação de eventos, a gente pode captar não só eventos nacionais, como internacionais também.  O vôo direto aproxima Assunção de Campo Grande. Em vez do turista fazer escala em outra cidade, agora ele poderá vir direto”, avaliou a secretaria de Cultura e Turismo, Nilde Brum.

Nos três primeiros meses, as passagens serão vendidas a preço promocional de US$ 300 doláres e os bilhetes já estão à venda no site da Amaszonas.

“Acreditando no potencial de Mato Grosso do Sul, a Amaszonas abre esse voo, que é uma opção de acesso a Assunção, aos países sul-americanos, com conexão direta”, declarou o governador Reinaldo Azambuja.

Também participaram da reunião o secretário de Estado de  Infraestrutura, Marcelo Miglioli; o gerente geral da Amaszonas Paraguai, Romulo Campos; o gerente de Planejamento Estratégico da Amaszonas, Geraldo Velásquez; o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), Bruno Wendling; e a gerente regional da Amaszonas em Campo Grande, Camila Ricci Gardin.