12 de junho de 2024
Campo Grande 23ºC

Campanha contra pólio é prorrogada em Sidrolândia

A- A+

A campanha de vacinação contra a poliomielite e sarampo não atingiu a meta no município de Sidrolândia. De acordo com levantamento, 973 crianças ianda não compareceram aos postos, atingindo apenas 69,46% da cobertura na cidade. Por esse motivo a campanha foi prorrogada até dia 12 de dezembro.

De acordo com o site Região News, das 3.186 doses que devem ser aplicadas, até sexta-feira 2.213 crianças tinham sido vacinadas. O melhor resultado é na faixa etária entre seis meses e um ano, com 96,04% de cobertura vacinal. Foram imunizadas 315 crianças, entre as que têm um ano, 499 se vacinaram (faltam 154 das 656 previstas).

Já na faixa de dois anos foram vacinadas 463 crianças, sendo 61,65% da meta, na de três anos, 442, com 61,65% do público-alvo e 494 crianças com quatro anos, sendo 68,42% da meta. Em todo o país a ação iniciada no dia oito de novembro e já vacinou 9,5 milhões de crianças contra a poliomielite, o que representa 74,8% da meta estabelecida.

Contra o sarampo, 7,3 milhões de crianças já receberam a dose, cerca de 66,9% do público-alvo. O objetivo é imunizar 12,7 milhões de crianças contra a poliomielite e 10,6 milhões de crianças contra o sarampo. Para isso, mais de 100 mil postos fixos e móveis em todo o país estarão disponíveis para aplicar as doses.

As crianças entre seis meses e cinco anos de idade incompletos devem tomar a vacina contra a poliomielite. O objetivo é manter a erradicação da doença no Brasil, que não apresenta casos de poliomielite desde 1990. Para isso, o Ministério disponibilizou mais de 17,8 milhões de doses da VOP (Vacina Oral Poliomielite).

A recomendação é que todas as crianças na faixa etária sejam vacinadas contra a poliomielite, pois a vacina oral vale tanto para colocar em dia a vacinação atrasada como para reforço de quem está com o calendário em dia.

A vacinação contra o sarampo será feita em crianças entre um e cinco anos de idade (incompletos). Cerca de 10 milhões de crianças devem ser vacinadas com a tríplice viral. Foram distribuídas mais de 11,8 milhões de doses da vacina, que além de imunizar contra o sarampo, também garante a proteção contra a rubéola e a caxumba.

Tayná Biazus