06 de maro de 2021
Campo Grande 28º 19º

Vicentina

MPE investiga Município por disponibilizar ônibus escolar para transporte de funcionários da Kagiva

O Ministério Público Estadual (MPE) vai investigar "eventual irregularidade praticada pelo Município de Vicentina, consistente na disponibilização de ônibus escolar para transporte de funcionários da empresa “Kagiva." O inquérito nº 09/2015 foi publicado no Diário Oficial do órgão desta sexta-feira (29).

O caso já havia sido noticiado pelo MS Notícias, em junho de 2015 (leia aqui), quando equipe de reportagem recebeu denúncias de moradores de Vicentina, administrada pelo prefeito Helio Sato (PMDB) sobre uso de ônibus escolares do Município para transportar funcionários da empresa Kagiva. 

Na época, a equipe do MS Notícias esteve no local e constatou que o transporte era feito por ônibus municipais, mas não os que servem atualmente aos estudantes, e sim antigos ônibus que faziam o transporte escolar e que hoje servem ao município.

Como o prefeito não quis falar a respeito do assunto, nossa equipe contatou a Procuradoria Jurídica do Município, que informou que uso dos ônibus públicos pela empresa privada havia sido autorizado pela Câmara de Vereadores e fazia parte de um convênio firmado entre Prefeitura de Vicentina e Kagiva. 

Porém, a Procuradoria não encaminhou, dentro do prazo, os documentos referentes ao convênio nem mesmo a autorização da Câmara. A empresa Mundi Mercantil – Kagiva Ltda. se instalou em Mato Grosos do Sul usando de benefícios fiscais do Governo do Estado e do município de Vicentina, como o transporte de funcionários  e da doação de terreno e política fiscal diferenciada, mas o que a população teme é que repita naquele município o que projeta para a cidade de Marechal Cândido Rondon, no Oeste Paranaense, onde tem sua sede, e de onde pretende sair após se beneficiar dos mesmos incentivos e estar no limite de perdê-los.