10 de abril de 2021
Campo Grande 35º 20º

SALVADORA DE VIDAS

Chamada de vaca por doar leite materno, Michele vence Danilo Gentili na justiça

Técnica de enfermagem moveu ação contra TV Band, Danilo e Marcelo Mansfield; ela venceu os três réus e não cabe mais recursos

Fazem 7 anos que a técnica de enfermagem Michele Maximino esperava para ter o resultado de processo que moveu contra o agora apresentador do programa "Agora é Tarde", que hoje apresenta o The Noite do SBT, Danilo Gentili. Que à época, em horário noturno na Televisão Bandeirantes chamou a pernambucana de vaca e a comparou com o ator pornográfico Kid Bengala. 

Em decisão final do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gentili, o também humorista Marcelo Mansfield e a Rádio e Televisão Bandeirantes foram condenados por danos morais à doadora de leite.

Segundo a decisão, os condenados devem pagar R$ 80 mil, com atualização de 1% por mês, a contar de outubro de 2013, data de exibição do programa em que foram feitas as ofensas.

Inicialmente, o valor tinha sido fixado em R$ 200 mil pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), mas diminuído para R$ 80 mil, em decisão de segundo grau do Judiciário.

Os humoristas e a emissora apresentaram recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que manteve a decisão da justiça estadual.

O processo transitou em julgado em dezembro de 2020. No início de 2021, foi remetido ao TJPE. Isso significa que não há mais possibilidade de recurso. “Estou feliz, porque a Justiça foi feita. É uma vitória minha, em prol da amamentação, e uma prova de que ele estava errado. A sentença, com a multa, ficou em R$ 187 mil, dividido para os três alvos”, afirmou a pernambucana.

Em fevereiro de 2020, Michele deu à luz ao quarto filho e decidiu retomar as doações para ajudar bebês prematuros. Um ano depois, ela segue fazendo as contribuições. “Isso afetou muito minha vida, porque tive que sair da cidade em que morava, precisei me tratar com psicóloga. Foi bastante doloroso, mas a gente tenta levar a vida”, declarou.

O G1 tentou contato com os alvos da decisão judicial, mas não conseguiu respostas até a última atualização desta reportagem.

OFENSAS

Ocorreu depois que a pernambucana ficou famosa por doar mais de 300 litros de leite humano para hospitais e tentar entrar no Guinness Book, o Livro dos Recordes, como a maior doadora de leite humano do mundo.

A partir daí, a mulher passou a ser alvo de piadas na cidade de Quipapá, onde morava, na Zona da Mata de Pernambuco. Ela precisou mudar-se para o Recife.

FONTE: G1