14 de junho de 2024
Campo Grande 31ºC

Coreia do Norte ameaça atacar EUA e acusa Washington de estar por trás de filme

A- A+

A Coreia do Norte acusou nesta segunda-feira o governo dos Estados Unidos de estar por trás da produção do filme A Entrevista e ameaçou atacar "as cidadelas imperialistas" do país, como a Casa Branca e o Pentágono.

2014-12-17T072208Z-1992455292-GM1EACH16ME01-RTRMADP-3-SONY-CYBERSECURITY-THEATERS-size-598

"O Exército e o povo da RPDC (Coreia do Norte) estão completamente preparados para um confronto com os EUA em todos os espaços de guerra, incluindo a cibernética para atacar essas cidadelas. (...) Nosso mais duro contra-ataque será dirigido à Casa Branca, ao Pentágono e a todo o território continental dos Estados Unidos",  afirmou o regime do ditador Kim Jong-un em comunicado publicado em inglês pela agência estatal KCNA.

No mesmo texto, o regime comunista reiterou que não tem nada a ver com o ciberataque contra a Sony, que produziu o filme, e demonstrou irritação com as acusações. O regime, no entanto, voltou a saudar os hackers que invadiram a rede do estúdio e vazaram centenas de dados. "Temos em alta estima essa ação justa."

Em outro trecho, o governo norte-coreano comemorou a decisão da Sony de suspender estreia do filme, que classificou como "reacionário", e acusou o governo de Barack Obama de participação na produção da película. "Os EUA fazem chamados para combater o terrorismo no mundo, mas planejam atrás das cortinas a produção e distribuição de filmes que incitam a prática em vários países do mundo", disse o texto.

Veja